Bebê de cinco meses recebe alta após ficar sete dias na UTI com Covid

Menino Miguel nasceu prematuro e com problemas respiratórios. Ele saiu de um hospital infantil de São Gonçalo (RJ) sob aplausos

atualizado 26/01/2022 10:56

Divulgação

Rio de Janeiro – O pequeno Miguel, de apenas cinco meses, ganhou mais uma batalha na luta pela vida nesta terça-feira (25/1). Nascido de um parto prematuro, o menino recebeu alta do Centro de Tratamento Intensivo do Pronto-Socorro Infantil de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, após sete dias internado com Covid-19.

Miguel deixou a unidade de saúde sob aplausos de médicos e enfermeiros, longe da imagem daquele menino que chegou ao hospital em estado grave após testar positivo para Covid-19.

“Deus prometeu o Miguel para mim e está cumprindo todos os dias. Tem sido muito angustiante vê-lo lutar contra os problemas respiratórios com os quais ele nasceu, com as internações que ele já teve. Foi Deus quem salvou ele dessa, mais uma vez”, comemora a mãe do menino, a dona de casa Amanda Cristina Barcelos de Sá, de 26 anos.

0

 

Amanda chegou até a pensar que perderia o filho para a doença, mas diz que cada batalha vencida deixa a família ainda mais forte para ver o menino brincando e sorrindo, como aconteceu quando chegaram em casa após a alta.

“Ele teve pneumonia, foi internado com bronquiolite e tem muita falta de ar. Corremos com ele direto para a UPA de Santa Luzia e ele foi logo transferido. Claro que fiquei abalada, com medo, mas via ele lutar diariamente, durante os sete dias em que fiquei isolada com ele na UTI. Foi uma semana inteira de angústia”, relembra, emocionada.

Mãe sem vacina completa

Xodó dos profissionais de saúde do pronto socorro, o menino comoveu e venceu a Covid-19, além de ter ensinado à família sobre a importância da vacinação. Amanda tomou apenas a primeira dose da vacina e vai buscar a segunda o mais rápido possível para colocar o passaporte de vacinação em dia.

“Eu acabei deixando passar. Mas vou resolver imediatamente. Sou mãe de mais três crianças, sei da importância da vacina e não quero passar pelo que vi de novo e nem que outras mães vivenciem as cenas que vi, olhando pro meu filho cheio de tubos. Por isso, vacinem”, alerta a dona de casa, que mora no bairro do Sacramento, e que testou positivo para o coronavírus há cerca de um mês.

Mais lidas
Últimas notícias