Rio: comitê pede reavaliação das medidas restritivas para transportes

O grupo também reforçou a recomendação para a "rigorosa cobrança da comprovação do status vacinal, incluindo dose de reforço"

atualizado 24/01/2022 20:19

Falta de fiscalização permite “viagem da Covid” e perigo no BRT do RioAline Massuca/Metrópoles

Rio de Janeiro – Reavaliar as medidas sanitárias para o sistema de transporte coletivo da cidade foi um dos principais alertas feitos pelos membros do Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 da capital, que se reuniu nesta segunda-feira (24/1). Na ata do encontro, a qual o Metrópoles teve acesso, o grupo reforça a necessidade de orientação para a utilização de máscara nos veículos e terminais rodoviários.

O coletivo também falou da recomendação para a “rigorosa cobrança da comprovação do status vacinal, incluindo dose de reforço, na cidade do Rio de Janeiro“, seja para residentes ou visitantes. Os cientistas sugerem que a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) do Rio dialogue com o Ministério da Saúde para que essa medida seja adotada em todo o território nacional.

0

Na reunião, o comitê também debateu a realização dos eventos de Carnaval, mas, na ata, apenas declarou como acertada a decisão de adiar o Carnaval. Essa confirmação leva em consideração indicadores como os óbitos registrados na cidade e a cobertura vacinal contra a Covid.

Em relação às mortes, os indicadores revelam que a taxa entre idosos não vacinados ou com vacinação incompleta foi 27 vezes maior que a taxa de óbitos em idosos com dose de reforço e que não houve óbitos em pessoas de 12 a 59 anos com esquema primário completo e dose de reforço.

Rio recebe doses de Coronavac

Nesta segunda, o estado do Rio recebeu mais de 168 mil doses de Coronavac para aplicação em crianças e adolescentes, imunização também recomendada pelo comitê, que estuda ainda a aplicação de uma eventual terceira dose em crianças e adolescentes com imunossupressão grave, assim como já está acontecendo em adultos.

A chegada da nova remessa possibilitou a retomada do calendário para as crianças entre 5 e 11 anos na capital, avançando para as crianças com 10 anos na próxima quarta-feira (26/1) e depois a crianças mais jovens, até chegar naquelas com 5 anos a partir do dia 7/2.

Além da vacinação, as autoridades reforçam o alerta de atenção para as medidas de proteção e prevenção, que devem ser seguidas especialmente pelas pessoas com maior risco de desenvolver formas graves da doença.

Confira as dicas para evitar a contaminação:

a) A vacinação completa com dose de reforço continua sendo a medida de proteção mais eficiente;

b) O uso correto de máscaras se mantém recomendado em locais fechados ou com aglomeração;

c) A higienização das mãos deve ser sempre realizada após o contato com outras pessoas ou com superfícies potencialmente contaminadas;

d) A ventilação adequada do ambiente deve ser observada, principalmente em locais com muitas pessoas próximas.

 

Ata da Reunião de Enfrentamento à Covid by Grasielle Castro on Scribd

Mais lidas
Últimas notícias