Artistas e políticos criticam abordagem policial contra youtuber negro

Governador Ronaldo Caiado (DEM) não fez qualquer tipo de manifestação sobre o caso registrado em Cidade Ocidental, no Entorno do DF

atualizado 31/05/2021 13:18

AbordagemReprodução

Goiânia – Ao contrário do silêncio do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), políticos e famosos usaram as redes sociais para criticar o que chamaram de racismo e abuso de autoridade na abordagem de policiais militares contra um ciclista e youtuber negro. Ele foi algemado na Cidade Ocidental, no Entorno do Distrito Federal, enquanto fazia e filmava manobras de bicicleta.

Ao ser abordado na sexta-feira (28/5), o youtuber Filipe Ferreira questionou o motivo, recebeu respostas ríspidas dos policiais, viu armas apontadas para ele a todo momento e foi algemado porque, segundo os PMs, aquele era o “procedimento”.

O Ministério Público e a PM investigam o caso. Em entrevista ao Metrópoles, o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda prometeu punição em caso de abuso.

Revolta na internet

Entre os diversos artistas que se posicionaram, estão a apresentadora Fernanda Lima, o cantor Thiaguinho e o ator Babu Santana. No grupo de políticos, estão o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e o deputado federal pelo Psol do Rio de Janeiro, David Miranda.

Procurado pelo portal, por meio de sua assessoria de imprensa, Caiado, aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), não se manifestou e, até a publicação desta reportagem, manteve-se em silêncio em suas redes sociais. A Defensoria Pública do Estado de Goiás (DPE-GO) classificou o caso como “violência policial com viés racial”.

“Para turma do mundo tá chato, do mimimi. É assim que funciona com meu povo fora da sua bolha”, afirmou Thiaguinho, nas redes sociais.

O deputado pelo Psol do Rio de Janeiro, por sua vez, questionou: “Racismo e violência policial. Até quando?”. A reação de Fernanda Lima, então, aparece entre os comentários com reprovação à atitude dos policiais. “Meu Deus!”, escreveu.

“Arma do estado”

Conhecido pela luta de combate ao racismo, Babu Santana também registrou sua indignação ao comentar a publicação do deputado pelo Psol, e reuniu mais de 2 mil curtidas em forma de apoio.

“Esses caras que deviam nos proteger! Sei nem mais o que dizer! “Pq eu tô mandando!” Caô! É pq eu tenho uma arma apontada pra sua cabeça! Uma arma do estado! Revolta absoluta!”, escreveu o ator.

Ciro Gomes também fez duras críticas à ação policial. “Racismo institucional não é verbete político, mas castigo doloroso e permanente que fere o corpo e alma de nossos irmãos negros. Impossível não se revoltar ao ver esta agressão absurda a um cidadão negro, na Cidade Ocidental (GO)!”, escreveu o ex-ministro, no Twitter.

O influenciador digital Gabriel Eduardo, secretário de Juventude do Partido dos Trabalhadores de Goiás, divulgou em suas redes sociais, o vídeo que mostra o momento da abordagem.

“O que acontece se você for negro e estiver treinando manobras no parque com sua bike? Não sabe? Veja o que aconteceu hoje na Cidade Ocidental”, disse Gabriel Eduardo.

Felipe Neto, youtuber com mais de 42 milhões de inscritos em seu canal no Youtube, se revoltou contra a situação: “Podre. Nojenta. Repulsiva. Patética. Abusiva. Revoltante”, escreveu, nas redes sociais.

Após a abordagem, o jovem negro assinou um termo circunstanciado de ocorrência (TCO) e foi liberado.

O Metrópoles não conseguiu localizar contato dos policiais ou da defesa deles, já que não tiveram os nomes divulgados pela corporação.

Últimas notícias