Anvisa e Butantan reúnem-se para discutir uso da Coronavac em crianças

Esta é a segunda reunião para discutir a vacinação infantil com a Coronavac em menos de uma semana. Encontro anterior ocorreu em 13/1

atualizado 17/01/2022 18:42

Hallejandro Cavalcante, de 11 anos, recebe vacina contra Covid-19 em Goiânia, GoiásFoto: Vinícius Schmidt/Metrópoles

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Instituto Butantan reúnem-se nesta segunda-feira (17/1) para discutir a aplicação da vacina Coronavac contra Covid-19 em crianças e adolescentes de 3 a 17 anos de idade.

O encontro ocorre virtualmente às 17h desta segunda. Além de representantes do Butantan, a reunião terá participação de membros da Gerência-Geral de Medicamentos da Anvisa, além de técnicos das cinco diretorias do órgão. Funcionários da Gerência de Avaliação de Produtos Biológicos também participam da agenda.

Nesta segunda, as áreas técnicas avaliarão os dados enviados pelo Butantan sobre a aplicação da vacina em crianças, e relatórios de entidades médicas sobre o assunto. Ainda não haverá decisão sobre o tema: o assunto será votado em reunião da diretoria colegiada da agenda, sem data prevista para ocorrer.

Esta é a segunda reunião para discutir a vacinação infantil com Coronavac em uma semana. O encontro anterior ocorreu na quinta-feira (13/1), com participação de entidades médicas e pesquisadores do Chile (onde a vacina já é aplicada em crianças) e do laboratório Sinovac, fabricante do fármaco.

O objetivo do encontro foi apresentar e analisar dados de pesquisas e estudos feitos pelo governo chileno durante a aplicação da Coronavac no público infanto-juvenil no país.

O Butantan pediu à Anvisa, no dia 15 de dezembro, a autorização do uso emergencial da Coronavac em crianças. O Ministério da Saúde admite que estuda usar outras vacinas contra a Covid-19, doença causada pelo coronavírus, para ampliar a imunização infantil contra a enfermidade. A medida, contudo, depende do aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Atualmente, apenas a vacina da Pfizer tem aprovação do órgão regulador para utilização em crianças de 5 a 11 anos de idade.

Covid-19: o que se sabe até agora sobre a vacinação de crianças:

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

 

Mais lidas
Últimas notícias