Prefeitura do Rio prevê vacinar 66 mil crianças até o fim da semana

Secretaria municipal de Saúde já recebeu 33 mil doses do imunizante da Pfizer e aguarda pela chegada de segundo lote com a mesma quantidade

atualizado 17/01/2022 14:34

covid-19 primeiro dia vacinação criança infantil rio de janeiroAline Massuca/Metrópoles

Rio de Janeiro – A capital do Rio de Janeiro recebeu, na última sexta-feira (14/1), 33 mil doses da vacina da Pfizer para a vacinação de crianças contra a Covid-19. Com um novo lote, previsto para ser distribuído ainda hoje (17/1) pelo Ministério da Saúde, mais 33 mil doses devem chegar à cidade.

0

 

Com isso, a vacinação dos menores, que tem previsão de vacinar uma média de 13 mil crianças por dia, está garantida para a semana. O envio de um terceiro lote ainda não tem previsão de chegada.

De acordo com o secretário da Saúde, Daniel Soranz, o objetivo é não ter interrupção no calendário de vacinação. No entanto, a cidade depende da distribuição feita pelo Ministério da Saúde.

“A prefeitura do Rio tem capacidade de aplicar 130 mil doses em crianças por dia. É o que a gente faz normalmente numa campanha. Nesse momento, a gente só tem 33 mil doses de vacina. Por isso, nosso calendário é tão espaçado e vai até o início de fevereiro”, apontou.

“A nossa expectativa é que a adesão seja alta para vacinação das crianças na cidade do Rio de Janeiro, os pais estão cobrando muito da Secretaria de Saúde já há algum tempo”, afirmou Soranz. 

Crianças especiais ou com comorbidade

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a cidade do Rio não fará grupo prioritário para a campanha infantil e a ordem a ser seguida é a etária, de forma decrescente a partir dos 11 anos. No entanto, caso queiram, crianças especiais ou com comorbidades podem antecipar a imunização e se vacinar em qualquer dia.

Para a antecipação da dose de crianças com comordidade, é preciso apresentar qualquer comprovante que demonstre a existência da comorbidade, como: exames, receitas, relatório médico, prescrição médica etc. O mesmo vale para as crianças com deficiência, cuja família deverá levar ao posto qualquer laudo da rede pública ou particular.

Mais lidas
Últimas notícias