Agentes acham picanha, linguiça e celulares em cela de Faraó dos Bitcoins

As iguarias e os celulares estavam com o ex-garçom Glaidison Acácio dos Santos e Tunay Pereira Lima, acusados de fraudes no mercado digital

atualizado 28/09/2021 20:22

Iguarias estavam em cela de Faraó dos BitcoinsDivulgação Secretaria de Administração Penitenciária

Rio de Janeiro – Com base em informações repassadas pelo Disque-Denúncia, agentes encontraram picanha, linguiça e quatro celulares na cela do ex-garçom Glaidson Acácio dos Santos, o Faraó dos Bitcoins, e Tunay Pereira Lima, acusados de fraudes no mercado de bitcoins, na Cadeia Pública Joaquim Ferreira de Souza, no Complexo de Gericinó, Bangu, zona oeste, nesta terça-feira (28/9).

Em nota, a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) informou que eles serão transferidos para o presídio de segurança máxima Laércio da Costa Pellegrino, conhecido como Bangu 1, também no Complexo de Gericinó. Além disso, todos os servidores da unidade estão sendo ouvidos e a equipe da direção será exonerada.

0

O caso foi registrado na 34ª DP (Bangu). Glaidson e Tunay foram presos em operação da Polícia Federal no último dia 25 de agosto.

Eles e mais 20 pessoas são acusados por crime contra o sistema financeiro e organização criminosa. Só na casa do ex-garçom, a polícia apreendeu mais de R$ 15 milhões. A Justiça Federal determinou o bloqueio de R$ 38 bilhões em nome da empresa GAS Consultoria e Tecnologia LTDA e de contas do Faraó, que movimentou a quantia desde 2015.

Mais lidas
Últimas notícias