PF fecha a conta: ex-garçom preso no RJ tinha R$ 15 milhões em casa

Polícia Federal contabilizou dinheiro apreendido em casa de ex-garçom que fez fortuna com transações suspeitas associadas a criptomoedas

atualizado 27/08/2021 14:18

Dinheiro apreendido pela PF na operação Kryptos no Rio de JaneiroDivulgação Polícia Federal do Rio de Janeiro

Rio de Janeiro – A Polícia Federal chegou à contagem final da fortuna em dinheiro, um total de R$ 15,3 milhões, apreendida na mansão de Glaidson Acácio dos Santos, empresário preso sob acusação de promover fraudes por meio de transações supostamente associadas a criptomoedas em Cabo Frio, no estado do Rio.

Do montante localizado dentro da residência, os agentes identificaram quase R$ 14 milhões em dinheiro e outros R$ 1,3 milhão em moedas estrangeiras.

0

Glaidson trabalhou como garçom até 2014. Depois disso, mudou de ramo, começou a intermediar transações financeiras até entrar no radar das autoridades.

Ele foi preso na quarta-feira (25/8) em operação conjunta da Polícia Federal com Ministério Público Federal e Receita Federal.

O empresário era sócio da G.A.S Consultoria Bitcoins, baseada em Cabo Frio, balneário do litoral do estado do Rio, e passou a ser investigado por transações suspeitas vinculadas a criptomoedas, mas também descritas como um modelo conhecido nos golpes em esquemas de pirâmide.

Gladson foi preso em uma mansão em um condomínio de luxo no bairro do Itanhangá, na zona oeste carioca.

Mais lidas
Últimas notícias