Preso pela PF: quem é o ex-garçom que ficou milionário com fraudes em criptomoedas

Preso por suspeita de liderar esquema de pirâmide tinha mansão de R$ 9 milhões e organizou mega festa de aniversário com show sertanejo

atualizado 25/08/2021 10:37

Glaidson Piramide Rio de JaneiroReprodução/TVGlobo

Glaidson Acácio dos Santos recebia pouco mais de R$ 800 como garçom em 2014. Nesta quarta-feira (25/8) foi preso por suspeita de comandar esquema milionário de lavagem de dinheiro, em operação da Polícia Federal, Ministério Público Federal e Receita Federal.

A reviravolta na vida do empresário teria sido possível através de um esquema de pirâmide pela sua empresa G.A.S Consultoria Bitcoins, que tem sede em Cabo Frio (RJ) e prometia lucro de 10% em investimentos de criptomoedas.

0

De acordo com reportagem do Fantástico, na TV Globo, foram identificadas pelo menos 10 empresas com o mesmo perfil na cidade do litoral do Rio de Janeiro. A fama fez Cabo Frio ganhar o apelido de “Novo Egito”, por causa da quantidade de “pirâmides”.

Luxo

O empresário vive em uma mansão em Cabo Frio, no litoral do Rio de Janeiro, avaliada em R$ 9 milhões, com seguranças e carros de luxo. Em fevereiro fez uma mega festa de aniversário com banda ao vivo, telão de LED e show do cantor sertanejo João Gabriel.

Em abril deste ano, a polícia apreendeu R$ 7 milhões de dinheiro em espécie, armazenados em três malas. O valor estava com um casal que trabalhava para Gladson e estaria sendo levado para São Paulo.

O esquema de pirâmide, ou pirâmide financeira, funciona através do recrutamento de outras pessoas, mas a operação é considerada insustentável.

Mais de 100 milhões

Glaidson  é dono de quatro empresas, duas em Cabo Frio (RJ) e duas em Barueri (SP). As organizações somam juntas um capital social de R$ 136,2 milhões.

A empresa com maior capital é a G.A.S Consultoria & Tecnologia LTDA, aberta em março de 2015 em Cabo Frio, na Região dos Lagos do RJ. No total, são R$ 75 milhões de capital social. O suspeito é sócio-administrador e tem a própria mulher, a venezuelana Mirelis Yoseline Diaz Zerpa como sócia.

Prisões

Nove mandados de prisão e 15 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos no Rio de Janeiro na manhã desta quarta-feira (25/8). Glaidson foi preso.

De acordo com a TV Globo, as prisões ocorrem no momento em que funcionários da empresa suspeita se preparavam para viajar até Dubai, nos Emirados Árabes, e Punta Cana, na República Dominicana.

O ex-garçom é investigado desde 2019. Ele nega o esquema de pirâmide e lavagem de dinheiro. O empresário garante que atua com inteligência artifical, tecnologia da informação e produção de software.

Mais lidas
Últimas notícias