Na estrada! Trailers surgem como opção segura de hospedagem na pandemia

Forma inusitada de se hospedar atende as medidas de segurança necessárias para evitar a propagação da Covid-19

atualizado 28/08/2020 20:05

Trailer do LambuzeLambuze/Divulgação

Pegar a estrada (ou o avião) e chegar ao hotel. Rapidamente, fazer o check-in e usufruir do quarto e das acomodações do empreendimento. Muito provavelmente, essas etapas, até então rotineiras, tendem a ficar como uma doce memória na lembrança de que tem viagens como um hobby.  Ao menos nos próximos meses. Em tempos de pandemia de coronavírus, a indústria hoteleira se esforça para repensar padrões de atendimento e oferecer mais segurança aos turistas. A resposta, muitas vezes, não está em reformular antigos conceitos, mas em procurar novos modelos.

Não à toa, uma alternativa pouco usual tem crescido entre os “travel lovers”: as hospedagens em trailers instalados em lugares paradisíacos ou inusitados, nos quais o meio ambiente é o principal – e muitas vezes, o único – atrativo.

Trailer Lambuze
Hospedagem em trailer surge como alternativa segura em meio à pandemia

“Há uma tendência e um movimento de pessoas que vivem viajando ou moram em casas motorizadas”, explica a personal traveler Sophia Costa, atualmente radicada na Tailândia.

Não se trata, apenas, de pegar um carro motorizado e sair pelo mundo. Mesmo quem não tem condições de fazê-lo pode sentir, em menor grau, como é uma vida nômade ao se instalar, pelo menos por alguns dias, nesse tipo de acomodação, que pode ser alugada via empresas especializadas ou em sites de hospedagem, como o Airbnb.

“Tem aumentado muito a questão das viagens em motorhomes e trailers. É uma forma de estar dentro e longe de casa, ao mesmo tempo”, define André Perotto, um dos fundadores do Hostel 7.

A vantagem é ter um contato direto com o que destino tem a oferecer, dispensando, muitas vezes, atrativos urbanos, que ainda oferecem risco devido ao alto índice de contaminação do novo coronavírus no Brasil.

A empresária Lia Braga apostou no formato. À frente do projeto Lambuze, na Chapada dos Veadeiros, ela oferece vivências de imersão natural, sem tevê ou wi-fi, em ao meio ao Planalto Central e a bordo de trailers com pegada “roots“. “Vim pela primeira vez a trabalho, em 2013, e senti uma conexão”, relembra.

À época, ela era diretora de uma indústria de carretas em São Paulo. A experiência com soluções sobre rodas a fez voltar, duas vezes, no ano de 2018. “Me hospedei na Vila de São Jorge e me apaixonei”, conta. Algum tempo depois, tirou a iniciativa do papel.

Turismo “lento”

O slow travel (ou turismo lento, em tradução do inglês) já havia sido apontado pela turismóloga Lenora Horna Schneider, à frente da Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais do Turismo (ABBTUR), como uma maneira de viajar com segurança, ao menos neste e no próximo ano. “No futuro, vamos buscar distâncias mais curtas. Entendemos que a regionalização será o mais importante”, explicou, em entrevista ao Metrópoles.

De acordo com a Associação Internacional de Turismo da ONU, os vôos internacionais podem cair 80% em 2020, em comparação com 2019. Viajar “lentamente” e curtir o destino nacionais sem pressa, com segurança, surge como poderosa opção tanto para manter o mercado aquecido quanto para evitar que a Covid-19 faça novas vítimas. Na maior parte dos casos, os trailers disponíveis para locação ficam em lugares inóspitos e com pouco contato com outras pessoas, bem longe de superlotações.

Com conforto

Imagine acordar e ver o nascer do sol de um mirante na Chapada ou tomar um vinho gaúcho na região serrana do estado sem ter contato algum com outros hóspedes. No “novo normal”, a cena não apenas é possível como tem sido mais comum do que se pensa.

Engana-se quem imagina que instalar-se em um desses “carros” seja sinônimo de perrengue. É possível ficar acomodado em um automóvel completo, com sala, cozinha, quarto e, até mesmo, banheira de hidromassagem.

Roteiro

Na Chapada dos Veadeiros

O Lambuze, situado na Vila de São Jorge, em Goiás, é um exemplo. O trailer pode até ser de década de 1980, mas foi inteiramente reformado para oferecer uma experiência de reconexão com o meio ambiente, porém, “sem sufoco”, como falta de luz ou água quentinha.

0

Além do carro, as hospedagens contam com um deck de madeira. Em um deles, dá para curtir uma hidro enquanto degusta um piquenique romântico a dois.

A vista, imponente, é para quem ama a “natureza selvagem”. As tarifas começam em R$ 445. Para mais informações, escreva para 11 98424-7106 (Whatsapp).

Em São Paulo

Apesar de ser nomeado como “Safári Urbano”, este trailer em São Paulo é bem moderninho: tem um décor que remete aos anos 1990 e fica próximo a estação de metrô Sumaré, com acesso a vários pontos da capital.

0

O preço médio é de R$ 80, por noite, para duas pessoas, e a acomodação pode ser encontrada no Airbnb.

Em Campos do Jordão

Batizado de La Brume Lodges, o trailer promete uma experiência retrô, mas sem abrir mão de algumas comodidades. Ao custo de R$ 600, por noite, o turista fica hospedado em um Karmann Ghia 1989 com cozinha, sala, banheiro e quarto para casal. Por esse valor, dá para desfrutar também de uma extensa área verde. Mais informações neste link.

0

Em Gramado

No Sul do país, é possível instalar-se com a família em um trailer que cabe até seis pessoas. Rodeado de natureza, o ambiente tem mesas externas e acesso a um lago.

Disponível no Airbnb, a acomodação chama atenção pelo charme e decoração acolhedora, que lembra um filme de época. A noite custa a partir de R$ 195. Saiba mais aqui.

Últimas notícias