Brasil na Rota: Caio Braz revela os encantos de Japaratinga, em Alagoas

No coração da Costa dos Corais, descansa um destino isolado e cinematográfico do litoral alagoano

atualizado 22/01/2021 15:32

Reprodução/Japaratinga Lounge Resort

Some à combinação paradisíaca de águas transparentes, areias brancas e deliciosas piscinas naturais, a calmaria ideal para os dias de isolamento. Como resultado da equação, Japaratinga, em Alagoas, é um dos mais encantadores destinos brasileiros ainda pouco explorados pelo turismo.

A cidade ao lado das badaladas Maragogi e São Miguel dos Milagres reúne todas as qualidades das ilustres vizinhas alagoanas, com um adicional vislumbrado por muitos durante a pandemia do novo coronavírus: o isolamento como escolha, e não por obrigação.

Na primeira matéria da série Brasil na Rota, o Metrópoles te convida a explorar roteiros fora do itinerário tradicional de viagens e encontrar novos tesouros em território verde e amarelo. Enquanto o turismo de isolamento é a alternativa para reaquecer o mercado tão afetado pela pandemia de Covid-19, expanda seus horizontes e encontre maneiras de fugir da realidade sem abrir mão da segurança.

Uma colônia de pescadores deu origem ao município de Japaratinga, que hoje é o lar de cerca de 8 mil pessoas. Na época, o que existiam eram pequenas casas humildes, à beira-mar, e parte das terras eram ocupadas por lavouras. A ocupação da região começou por volta de 1800, especialmente em função da exploração do coco.

O nome, Japaratinga, é de origem tupi yapara e tiba, e significa Sítio dos Arcos, fazendo referência ao lugar onde a tribo fazia arcos e flechas com a madeira das suas matas. O local abriga oito praias de águas calmas em tons do transparente ao verde esmeralda.

Como chegar

A melhor forma de viajar até o destino é partindo de Maceió. A cidade fica a cerca de 114 km de distância da capital, e a viagem de carro dura cerca de duas horas. Além disso, do aeroporto, é possível contratar serviços de transfer até o litoral. Já para quem vai a partir de outra cidade próxima, como Maragogi ou São Miguel dos Milagres, existe o transporte por balsa, que normalmente custa R$ 15.

Outra ótima alternativa é sair de Recife. A distância é cerca de 143 km, mas o tempo de carro é praticamente o mesmo, das duas capitais. A cidade pernambucana é a terra natal do jornalista, apresentador e influenciador Caio Braz, habitué de Japaratinga. “No último verão foi a quinta ou sexta vez que eu fui lá. Na verdade, eu já fui tantas vezes que nem contabilizo mais”, disse, em entrevista ao Metrópoles.

Além das opções tradicionais, o sistema de caronas por aplicativo também funciona na região. Entre as dicas, o apresentador compartilhou que um amigo chegou ao aeroporto de Recife e não queria gastar o valor especificado pelo transfer tradicional.

Como alternativa, ele encontrou um motorista em um aplicativo de caronas, que o levou do aeroporto até Maragogi, cidade vizinha. O trajeto saiu por apenas R$ 33.

Melhor época para visitar

O local conquistou Caio pela proximidade mas, principalmente, porque não concentra “a densidade turística que outros lugares têm”. É ideal para quem quer viver a experiência praiana em toda a sua plenitude: seja ela de um resort all inclusive curtindo a culinária local ou até alugando uma casa, fazendo as próprias compras.

O apresentador prefere a segunda opção, com toques de quem é morador da região. “Eu sempre alugo casa, porque gosto da função de fazer feira, churrasco, cozinhar”, destaca. A privacidade também é um atrativo primordial, especialmente em tempos de pandemia.

Também é recomendado que o visitante alugue ou vá de carro, para facilitar a locomoção na cidade, que não tem táxis. Japaratinga é um daqueles destinos de sol praticamente o ano inteiro. Por isso, é possível curtir o litoral norte de Alagoas em todo o tempo, exceto na estação das chuvas, de junho a setembro.

Opções de hospedagem

Em sua última visita, Caio ficou hospedado na Casa Aratu, que fica no comecinho da cidade e acomoda 10 pessoas com conforto. Ele contou todos os detalhes da experiência em seu blog, recentemente reativado e dedicado aos achados turísticos que o influenciador tem feito pelo Brasil.

Casa Aratu

Além da opção, há também no local o Japaratinga Lounge Resort, para quem está em busca das regalias de um hotel. A hospedagem oferece quartos em diferentes modalidades, desde o smart – mais em conta, para duas pessoas -, até o family, com dois cômodos, que acomoda quatro pessoas.

Como terceira alternativa, a pousada Estalagem Caiuia é uma das mais famosas da região, com um estilo rústico e aconchegante, e uma decoração primorosa. O espaço oferece diferentes modalidades de quarto, desde o básico ao duplex, e tem como um dos destaques a culinária.

0

Por fim, o Vila de Taipá Exclusive Hotel oferece 44 suítes, das quais 30 têm vista para o mar. Entre as opções de hospedagem, há alternativas desde o standard até o luxo.

Lugares imperdíveis

É no Vila de Taipá que fica uma das indicações do influenciador, Caio Braz. Quem não quiser se hospedar no hotel pode aproveitar as delícias da culinária local, no restaurante à beira-mar do espaço. “É um pouco mais caro, mas tem uma vista linda e a comida é muito gostosa”, recomenda.

“Por conta da pandemia, eu não tenho saído muito de casa para explorar restaurantes”, pondera. Contudo, ele elencou outras pérolas da região. Um spot imperdível é o Bar do Iranildo, que tem um “delicioso filé de Aratu, uma espécie de marisco”. Além do prato, as caipiroskas são de encher os olhos e o melhor, o preço é super em conta.

Por fim, mais um restaurante de pousada, no melhor estilo casa de praia. O Estalagem Caiuia tem tudo que um bom espaço em frente ao mar merece: desde “drinks maras” até um menu saboroso.

Além das delícias gastronômicas, entre as oito praias da região, é possível viver diferentes experiências. Um prato cheio para os apaixonados por esportes aquáticos, os mergulhos por recifes de coral são uma ótima pedida. Há também passeios de barco pelas águas do mar ou na barra, encontro com o Rio Manguaba.

“É um passeio lindo, tem bancos de areia e, com a maré baixa, tem piscinas naturais maravilhosas, entre recifes de coral e a água é quase terapêutica”.

Piscinas naturais

Campeã nos registros, a instagramável Croa de São Bento nada mais é que um grande banco de areia com uma pequena barreira de corais, que começa em Maragogi e termina em Japaratinga. Esse trecho faz parte da área de preservação da Costa dos Corais e, por isso, o trajeto precisa ser feito de jangada.

Fique atento ao detalhe: a Croa só pode ser vista quando a maré está baixa. Uma dica essencial para aproveitar qualquer roteiro litorâneo é encontrar a tábua de marés, para saber quando encontrar piscinas naturais e pequenos tesouros que também ficam submersos.

Piscinas naturais

O pôr do sol na praia do Patacho é para colocar na agenda. Nas fases de cheia e nova, a lua aparece no horizonte, ou seja, dá para observá-la nascer no mar, formando um cenário cinematográfico para quem observa da areia. Durante o dia, o local de areias clarinhas e uma série de coqueiros é perfeito para um dia bem sossegado curtindo a brisa do mar e o som das ondas e folhas de coqueiros.

Praia do Patacho
0

Últimas notícias