*

Originária da Cordilheira dos Andes, no Peru, a raiz da naca peruana (como é conhecida no Brasil) não é novidade. Seus inúmeros benefícios são conhecidos e explorados desde antes do Império Inca. A planta cresce em altitudes muito elevadas e nas montanhas geladas.

O povo andino sempre teve conhecimento do alto valor nutricional e do poder afrodisíaco da maca. O seu consumo aumenta a vitalidade e a fertilidade em ambos os sexos.

De acordo com uma lenda local, um imperador exigiu que os soldados ingerissem a raiz regularmente para aumentar sua energia na hora do combate. O plano deu mais ou menos certo. Os guerreiros realmente venceram mais batalhas, mas, por outro lado, o apetite sexual dos homens também ficou energizado. Histórias como essa são contadas a torto e a direito, e a maca ficou conhecida como “o Viagra dos Incas”.

“Apesar de ser muito utilizada como afrodisíaca, a maca não aumenta os hormônios testosterona e estrogênio. Entretanto, estudos já evidenciaram que homens suplementados com maca peruana tiveram um incremento na produção de esperma, na contagem de espermatozoides e na motilidade espermática. Já nas mulheres, ocorre uma redução da mortalidade dos embriões”, explica a nutricionista Cainara Lins Draeger.

E não para por aí. De acordo com a especialista, estudos destacam como a suplementação com a maca promove uma percepção de aumento da libido, mas sem interferência nos hormônios sexuais. Também há indícios do poder de auxiliar na redução do estresse e controle da ansiedade. A raiz teria ação sobre o hipotálamo e as glândulas suprarrenais, resultando nesses efeitos estimulantes.

iStock

Maca peruana em versão triturada e em pó

 

Bem-estar e saúde

Reprodução/ Internet

A raiz da maca peruana pode ser encontrada em três cores: vermelha, preta e amarela

Não é só a vida sexual que melhora. Cainara esclarece outros prós da maca: “Possui vitaminas, minerais, carboidratos, proteínas, fibras e fitonutrientes, como o macamindes, macaina e os glicosinolatos [substâncias encontradas nas brássicas, como couve, repolho, brócolis]”.

É uma raiz com importante efeito antioxidante e desintoxicante, dificultando a formação de radicais livres, moléculas contribuintes para diversos problemas, como Alzheimer, doenças cardíacas e até câncer. Um estudo realizado no Peru, com pessoas de 40 a 75 anos, associou o consumo do vegetal ao envelhecimento mais saudável.

iStock

As raízes só podem ser encontradas em sua forma original no Peru

Draeger fala que a raiz também é rica em vitaminas do complexo B e pode ser utilizada para reduzir a fadiga, aumentar a concentração, melhorar a saúde óssea e promover proteção cerebral em pessoas saudáveis.

De acordo com a especialista, por ser um produto natural, a maca peruana não possui contraindicações. No entanto, gestantes e lactantes devem evitar, pois a segurança do uso ainda não é garantida.

Como consumir

iStock

No Brasil, consumidores também podem encontrar a versão em cápsula da raiz peruana

No Peru é possível encontrar a raiz em sua forma natural. Mas, como o vegetal, deve ser processado no país de origem. No Brasil, só existe a versão em pó ou cápsulas.

O pó pode ser misturado em bebidas como sucos, vitaminas, iogurtes e frutas, ou para enriquecer preparações como bolos, biscoitos, sopas e caldos.

Cainara aponta que a quantidade ingerida deve ser individualizada e o profissional de saúde poderá fazer a dosagem correta para seu paciente.

Onde encontrar