Mãe é demitida por não manter filhos calados durante reuniões de trabalho

No Instagram, mulher desabafou que a demissão ocorreu devido a barulhos das crianças em ligações de negócios

atualizado 01/07/2020 17:12

crianças fazendo barulho no home officeKetut Subiyanto/Pexels/Reprodução

Uma situação comum em tempos de pandemia custou o emprego de uma americana e causou revolta nas redes sociais. A executiva Dris Wallace contou, em publicação no Instagram, que foi demitida por não conseguir manter os filhos em silêncio durante ligações de negócio.

Mãe de duas crianças (de 4 anos e de 1 ano), Dris começou a trabalhar no modelo home office em março devido à pandemia do novo coronavírus. Segundo ela, os chefes frequentemente a questionavam porque as crianças faziam tanto barulho. Os filhos de Dris ficavam brincando no quintal enquanto ela trabalhava.

“A situação em que passei meus últimos três meses está além do estressante. Perdi horas, lágrimas, suor, demorei em dar um lanche ao meu filho quando ele queria, porque meu chefe precisava que eu fizesse algo imediatamente. E o que eu recebi em troca? Fui demitida”, contou Dris, que reside na Califórnia, nos Estados Unidos.

A mãe afirmou que, antes da demissão, buscou apoio do setor de recursos humanos. No entanto, pouco depois, foi desligada da função sob o pretexto de redução de receita, embora outras áreas estivessem contratando normalmente, mesmo em tempos de crise.

“Estamos um momento difícil agora. Essa situação teria sido temporária. Nenhum de meus clientes teve problemas com o barulho dos meus filhos”, escreveu.

0

 

Dris contou que a empresa ofereceu dinheiro para que a situação não fosse exposta, mas ela negou.

“Não é justificável ter que sentir que seu chefe está fazendo você escolher seu trabalho em detrimento de seus filhos. Espero que minha história aumente a conscientização sobre discriminação de gênero e preconceito contra as mães”, finalizou.

Últimas notícias