Além da comida: millennials adotam o vegetarianismo como estilo de vida

Produtos de beleza e decoração de origem vegana crescem no mercado e fazem parte do cotidiano da nova geração

atualizado 01/06/2020 11:12

IlustraçãoIlustração/ Moises Dias

Uma pesquisa feita pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) em 2019 apontou que cerca de 14% da população brasileira opta por uma dieta livre de proteína animal, parte de uma busca por um mundo mais sustentável. No entanto, o comprometimento com o meio ambiente e o consumo de carne animal vai além do prato. Produtos veganos, como maquiagem e até mobiliário, fazem parte do “novo normal” dos millennials.

Estudo recente divulgado pela empresa de marketing e consultoria OnePoll comprovou que 40% dos jovens mudaram a dieta considerando não apenas o quesito gastronômico, mas escolhendo o que é melhor para o planeta. E essa decisão engloba todo o estilo de vida.

Há 16 anos, Ana Kariline Costa, 30 anos, escolheu o veganismo como filosofia. A paulista é proprietária da hamburgueria vegana Gorilla Vegan Burger em Piracicaba, no interior de São Paulo.

Ao excluir o consumo de carne em sua rotina, ela relata que a precaução com os animais e o ambiente não se restringiu apenas ao que comia.

“À mesa, o processo foi bem simples. Na casa da minha mãe, era habitual ter muita verdura e legumes nas refeições. O maior obstáculo foi encontrar informações sobre o tema na época”, relembra Ana.

Ana segurando produto vegano
Ana opta por cosmético que não seja testado em animais

Nas prateleiras de casa, a paulista afirma que só entram cosméticos que não foram testados em animais.

“Troquei a bucha de lavar louça convencional por uma natural. A escova de dente que uso é feita de bambu. Já os produtos de limpeza, crio aqui mesmo, em casa”, relata. 

Para quem deseja adotar um consumo consciente no seu cotidiano, Ana aconselha um estudo profundo sobre o assunto. Nutricionistas veganos e canais sobre o tema são alguns dos caminhos que ajudam na transição.

“A importância do veganismo é fazer com que as pessoas questionem a maneira que vivem. Diante dos atuais acontecimentos, é possível perceber que estamos vivendo hábitos nada sustentáveis”, conclui Ana.

Beleza natural

À frente da marca de cosméticos 100% vegana Mooi Natural Beauty, Iasmin Dias revela que a ideia de investir em produtos naturais surgiu a partir da construção de um pensamento menos individualista.

“Além de vegano, os ingredientes precisam ter qualidade. Não só banimos a composição de ingredientes de origem animal, como também de qualquer matéria-prima relacionada à saúde das pessoas e de ecotoxidades”, aponta Iasmin. 

Atualmente, a empresa brasilense conta com três produtos: bronzer, iluminador e multi-stick, que pode ser usado como batom, blush e sombra.

Com o selo de importantes frentes ambientais, caso da Peta Vegan e EuReciclo, a empresária ressalta que a embalagem da marca é feita de alumínio, um material reciclável infinitas vezes. 

A biotecnologia, junto a ingredientes naturais de alta qualidade, tem benefícios iguais ou superiores aos cosméticos convencionais. Além de deixarem a pessoa mais bonita, nossos produtos ajudam a cuidar da pele”, declara Iasmin.

Decoração sustentável

O mercado da arquitetura também oferece a possibilidade de mesclar decorações com técnicas e práticas que ajudam na preservação do meio ambiente.

Para celebrar essa tendência de consumo, o Metrópoles selecionou sete mercadorias que seguem o conceito de reduzir, reutilizar e reciclar, além de evitar, na composição, materiais que afetem o planeta.

Inspire-se!

0

Para a psicóloga especializada em jovens Adriana Severine, esse comportamento é fundamental, mas não deve ser algo pontual ou provisório.

“Os jovens perceberam que a preocupação com a sustentabilidade é essencial para ajudar a cuidar do planeta. Mas é preciso atuar de forma realista e não apenas engajar em ‘causas da moda’, que logo são esquecidas ou que talvez, no conjunto, não sejam coerentes”, explica.

Últimas notícias