Saiba mais sobre a doença que matou a neta de Martinho da Vila

Anomalia congênita, a hipoplasia do coração esquerdo faz com que o órgão não seja capaz de bombear o sangue para o resto do corpo

atualizado 07/01/2019 18:52

A doença que vitimou a neta do cantor Martinho da Vila aos 14 dias de vida é um problema congênito chamado de síndrome da hipoplasia do coração esquerdo (SHCE). A criança se chamava Madalena e morreu no último domingo (6/1).

De acordo com o cardiologista Gustavo Rodrigues, da Clínica Doutor Gustavo Rodrigues, bebês que apresentam a SHCE costumam resistir poucos dias de vida caso não sejam submetidos a um transplante. “Trata-se de uma anomalia congênita na câmara esquerda do coração. As crianças que nascem com ela têm o lado esquerdo do órgão cardíaco muito pequeno e não conseguem fazer o bombeamento sanguíneo de maneira adequada”, afirma.

A síndrome da hipoplasia do coração esquerdo costuma ser detectada ainda durante o pré-natal, quando a mãe se submete a exames de ultrassom. O diagnóstico é confirmado por um exame mais refinado, o ecocardiograma fetal. A SHCE é uma doença rara, afeta cerca de 2% dos bebês nascidos vivos, mas é extremamente grave.

A mãe da criança, Deborah Sthler, fez um post emocionado nas redes sociais: “Madalena do Espírito Santo, foi uma honra ter vivido com você 14 dias. Tunico, meu amor, obrigada por ter tido você em todos os momentos”. Tunico, que também é sambista, é o filho de Martinho da Vila.

Últimas notícias