*
 

O frio, além das baixas temperaturas, traz uma preocupação: o aumento de até 25% nas ocorrências de doenças cardiovasculares. O alerta é da American Heart Association (Associação Americana do Coração). Pessoas com idade acima de 60 anos e que apresentam colesterol elevado, hipertensão arterial, diabetes e são tabagistas ficam ainda mais vulneráveis durante o inverno.

As reações do organismo às baixas temperaturas sobrecarregam o sistema cardiovascular, que precisa trabalhar mais no frio para manter o equilíbrio térmico. Essas reações incluem constrição dos vasos sanguíneos, respiração superficial pela boca e aumento da frequência cardíaca.

“As baixas temperaturas aumentam a pressão sanguínea, pois as artérias ficam mais estreitas, afetando o sistema circulatório”, explica o Dr. Paulo, ex-diretor clínico do Centro Hospitalar Dom Silvério Gomes, em São Paulo. O médico fala que nos idosos o frio pode agravar os sintomas da angina, aumentar a tensão arterial e ampliar, significativamente, os riscos de um acidente cardiovascular.

No inverno, o organismo também está mais suscetível às doenças virais, que promovem uma demanda de esforço maior do corpo. Isso pode gerar o desequilíbrio do músculo cardíaco, promovendo quadros de insuficiência cardíaca, em que o principal sintoma é a falta de ar.