Os benefícios da calistenia, atividade física que usa o peso do corpo

Os exercícios da modalidade trazem mudanças notáveis ao físico e podem ser realizados por pessoas de todas as idades

atualizado 17/11/2018 14:33

Divulgação / Calistenia Brasília

Tonificar a musculatura, fortalecimento, resistência, emagrecimento. Esses são os objetivos da calistenia, prática que utiliza apenas o peso do próprio corpo deixando a pessoa forte, ágil e resistente. Por serem feitos ao ar livre, os exercícios são gratuitos e podem ser realizados por todos os grupos de pessoas, mesmo por quem não tem experiência com a modalidade.

A calistenia surgiu ainda na Grécia Antiga. Para os gregos do período, os ideais de beleza eram uma grande preocupação e, portanto, os exercícios tinham como principal objetivo melhorar a estética corporal de quem os praticava. Foi apenas no século 19 que a modalidade se sistematizou como educação física e recebeu o nome atual, já mais focada em saúde e no bem-estar.

Em alta, a prática tem ficado cada vez mais conhecida pelas vantagens que traz a quem a realiza. De acordo com o profissional de educação física Marcelo Torres, a calistenia é totalmente diferente do exercício feito em academia, por exemplo. “A vantagem dela é que trabalhamos todas as partes do corpo. Ela não se limita a exercícios isolados, como na academia. Coloca o peso todo a ser trabalhado em harmonia, em sintonia”, explica.

Em agosto de 2014, Marcelo, em conjunto com quatro amigos, fundou o grupo Calistenia Brasília. Em encontros gratuitos realizados no Parque de Águas Claras, os participantes praticam os exercícios e ajudam-se quando preciso. Além disso, os profissionais de educação física do grupo auxiliam a todos no local, desde os iniciantes aos mais experientes.

Divulgação / Calistenia Brasília
Grupo Calistenia Brasília

 

Gracielle Dias, 32 anos, começou a praticar calistenia há um ano e meio, e logo entrou para o grupo Calistenia Brasília. Mesmo com pouco tempo, ela afirma já ter notado fortes diferenças tanto em seu corpo quanto em sua mente. “A mudança foi radical, o físico realmente mudou muito. Coisa que eu não consegui em cinco anos de academia atingi com a calistenia, porque existe mais consciência corporal. Notei toda uma diferença na musculatura, perda de peso e o melhor: a mudança na minha mente.”

Outra rotina que mudou por causa da calistenia é a do servidor público Luiz Anísio Batitucci, 42 anos. Luiz aponta que a modalidade chamou sua atenção por ser acessível. “Eu comecei a pesquisar por algum esporte que eu pudesse fazer e não ficar muito distante das minhas filhas nem pagar um valor muito alto. Então, descobri o grupo no Parque de Águas Claras e fui conhecer”. Desde então, o servidor, que já chegou a pesar 105kg, passou a pesar 78kg. “Eu nunca me dei bem com academia e rapidamente desistia. Hoje, com os exercícios progressivos, eu me sinto estimulado a buscar mais desafios.”

Segundo o profissional de educação física e também praticante da modalidade Jorge Sevillis, a calistenia possui exercícios mais funcionais, como flexão, barra, paralela e agachamento, e gera um trabalho muito maior a membros superiores do corpo que aquelas séries feitas com máquinas em academias.

Para quem acha o nível de dificuldade muito alto, ele orienta que o ponto é exatamente o contrário. “Os iniciantes começam com métodos mais leves e, ao manter um ritmo, rapidamente evoluem de nível. É possível atingir um ótimo resultado após um ano de prática”, afirma.

0

Últimas notícias