*
 

Depois de o líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) João Pedro Stedile usar o Facebook para pedir a militância para não desanimar com a iminente prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tanto ele quanto outros representantes de organizações sociais avisaram, durante ato em São Bernardo do Campo (SP), na madrugada desta sexta-feira (6/4), como se dará a resistência à detenção do petista. A estratégia inclui fechamento de rodovias e invasão de latifúndios considerados improdutivos.

“No dia da prisão de Lula, 100 mil rodovias deste país vão amanhecer fechadas”, anunciou um dos oradores do MST, durante ato em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. “E vamos também ocupar mais de 70 mil latifúndios improdutivos”, completou. No evento, parlamentares de esquerda, representantes de entidades como Central Única dos Trabalhadores (CUT), União Nacional dos Estudantes (UNE) e Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) também se revezaram nos discursos à multidão reunida em São Bernardo do Campo (foto em destaque), onde o próprio Lula passou parte da noite.

Mais cedo, Stedile tentou animar a militância via Facebook: “Amanhã, com a prisão do Lula, vamos sofrer uma dura derrota… Não desanimem, estamos num processo como se fosse um longo campeonato”, disse, comparando a disputa política com um jogo de futebol. “Vamos dar o troco, vamos libertar o Lula. Só não vence quem não luta”, acrescentou.

Na mesma postagem, ele anunciou uma agenda de eventos de mobilização popular de preparação para as eleições de outubro. “Em todos os períodos da história de crise, há um processo de disputa diária entre as classes”, afirmou Stedile. Ele disse que a militância deve manter a esperança. “O povo não foi cooptado e está contra os golpistas”, declarou. Segundo ele, os atos culminam com o Congresso do MST no Maracanã, no Rio, no final de julho.

O líder do MST também divulgou vídeo incentivando, inclusive, protestos em frente á Rede Globo e a realização de reuniões para organizar “a resistência”. Confira:

Lula não cometeu nenhum crime, por isso prendê-lo é Golpe!

"Prender Lula, é prender o povo!"🚩 João Pedro Stedile, do MST, acaba de se pronunciar sobre o pedido de prisão de Lula. Convoca todas/os às ruas e a nos organizarmos! ✊🏽

Posted by MST – Movimento dos Trabalhadores Sem Terra on Thursday, April 5, 2018

(Com informações da Agência Estado)