Variante britânica do coronavírus pode ser mais letal, diz Boris Johnson

Primeiro-ministro citou levantamento que indica uma taxa de mortalidade 30% maior em pessoas infectadas com a nova cepa

atualizado 22/01/2021 16:33

Representação de coronavírus em fundo cinzaAndriy Onufriyenko/GettyImages

Em comunicado à imprensa feito nesta sexta-feira (22/1), o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou que a variante britânica do coronavírus pode ser mais letal, além de mais transmissível.

“Além de se transmitir com maior rapidez, parece que há evidências que esta nova variante pode estar associada a um grau maior de mortalidade. O impacto desta variante é um grande fator para o NHS (sistema de saúde público) estar sob uma pressão tão intensa“, afirmou.

O estudo a que ele se refere foi feito pelo Nervtag, um grupo de pesquisa e aconselhamento sobre ameaças de vírus respiratórios. Foram analisados dados gerais de pessoas que testaram positivo para a Covid-19 e se concluiu que há um aumento de 30% na taxa de mortalidade. Porém, outros estudos que usaram as informações de pacientes internados não encontraram qualquer alteração na quantidade de óbitos.

O consultor-chefe de ciência do governo, Patrick Vallance, diz que os dados coletados até o momento não são fortes e que ainda há muita incerteza nos números para se chegar a esta conclusão. “Precisamos de mais trabalhos para ter certeza, mas, obviamente, é uma preocupação que haja um aumento na mortalidade além da transmissibilidade“, explicou.

Últimas notícias