Vacina contra Covid-19 com 50% de eficácia ajuda, afirma OMS

Cientista-chefe da agência internacional admitiu que, em um primeiro momento, controle da epidemia exige medidas combinadas

atualizado 21/09/2020 16:38

ampolas de vacinaYoungvet/Getty Images

A cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan, afirmou, em entrevista coletiva nesta segunda (21/9), que uma vacina contra a Covid-19 com até 50% de eficácia será importante para ajudar a conter a pandemia iniciada pelo novo coronavírus.

No caso da fórmula não atingir 100% de eficácia, ela poderá ser usada pelos países de maneira estratégica. “Seriam dois cenários: uma vacina a ser usada como prevenção e outra a ser usada em surtos”, disse Swaminathan.

“Precisamos de um pacote de intervenções para que a pandemia seja controlada, incluindo o lado da prevenção, dos tratamentos e dos diagnósticos”, alertou a médica.

Mais de 200 vacinas estão sendo testadas contra o coronavírus, sendo que nove fazem parte do portfólio da aliança global Covax, que garantirá a compra e distribuição da vacina contra a Covid-19 aos países membros.

O CEO da Vaccine Alliance, órgão que lidera a iniciativa Covax junto com a OMS, Seth Berkley, explicou que, nos próximos dias, os países membros assinarão os acordos para a compra. Segundo o CEO, o número de adesões à iniciativa foi menor do que o anunciado anteriormente.

Até 14/09, cerca de 170 países haviam declarado interesse em entrar para a Covax, entre eles, o Brasil.

Últimas notícias