Uma boa higiene íntima é fundamental para a saúde da vagina

Evite sabonetes íntimos, duchas, lenços umedecidos e tecidos sintéticos. Todos esses itens podem contribuir para infecções frequentes

atualizado 26/04/2019 17:00

Bruce mars, Unsplash

Uma boa higiene íntima é essencial para a saúde feminina. A vagina possui um pH próprio, levemente ácido, que deve ser mantido. Por isso, algumas dicas são essenciais para manter a região livre de irritações, infecções ou micoses.

Sabonete íntimo apenas para a região externa
Opções não faltam no mercado, no entanto os sabonetes íntimos devem ser usados com moderação. O ideal é que sejam diluídos em água e não sejam aplicados diretamente na região íntima.

Evitar itens e lenços umedecidos 
O uso frequente de duchas pode alterar o pH e a flora vaginal, tornando a vagina mais suscetível a infecções. Duchas vaginais só devem ser usadas com orientação médica. Outro item não indicado são os lenços umedecidos e o papel higiênico perfumado. A indicação é que sejam usados apenas em casos de extrema necessidade, por exemplo, você está fora de casa e essa é a única maneira de fazer a higienização necessária. Quando usados em excesso, esses produtos podem provocar secura na vagina e irritações, eliminando a lubrificação natural da pele.

Usar calcinhas de algodão
Roupas íntimas de materiais sintéticos dificultam a transpiração da pele e aumentam a quantidade de suor. Esse cenário é perfeito para o surgimento de doenças como a candidíase ou outras infecções vaginais. Por isso, prefira as calcinhas de algodão, que devem ser trocadas diariamente ou depois de se lavar ou de tomar banho.

Não exagerar na depilação
A depilação total e o uso frequente de gilete e produtos para depilação mais de três vezes por semana não são aconselhados. A depilação total pode favorecer a proliferação de micro-organismos, além de aumentar os índices de corrimento vaginal. Já o uso do gilete ou de cremes que retiram os pelos destrói a camada protetora da pele e contribui para reduzir a lubrificação natural. (Com informações do portal Tua Saúde)

Últimas notícias