Saiba quem pode ser voluntário nos testes da vacina contra Covid-19 no DF

Os ensaios clínicos da vacina Coronavac começam nesta quarta-feira (5/7), no Hospital Universitário de Brasília

atualizado 04/08/2020 10:35

vacina Corono no Hospital das Clínicas de São Paulo.Governo do Estado de São Paulo

Os testes da Coranavac, vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech contra a Covid-19, começam nesta quarta-feira (5/7) em Brasília. Nesta primeira semana, apenas dez dos 850 voluntários serão imunizados. Eles receberão a primeira dose do método de imunização que, atualmente, está na terceira e última fase de estudos.

Para se candidatar aos testes realizados no Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB-EBSERH), na Asa Norte, os interessados precisam comprovar que trabalham em serviços de saúde atendendo pacientes com Covid-19. Por integrar a linha de frente no combate à doença, eles estão mais expostos à infecção, condição que contribui para saber mais rapidamente se o método de imunização é seguro e eficiente contra o vírus.

O voluntário também precisa ter 18 anos ou mais, não ter sido infectado até então pelo vírus Sars-CoV-2, apresentar condição de saúde normal e ter disponibilidade para realizar o acompanhamento periódico por um ano após a vacinação.

Num primeiro momento, com os dez primeiros voluntários — que foram selecionados entre profissionais do HUB –, os pesquisadores vão avaliar a adequação de todas as rotinas e protocolos de atendimento. A partir da próxima semana, os pesquisadores pretendem incluir entre 20 e 40 voluntários por dia, até a distribuição das 850 doses da vacina ou de um placebo. A segunda dose da injeção começará a ser aplicada 14 dias após a primeira dose.

“A maior exposição ao vírus e o comprometimento com a realização da pesquisa serão os critérios de desempate entre os voluntários”, explica o professor Gustavo Romero, responsável pela aplicação do ensaio clínico da Coronavac no Distrito Federal. Ao serem selecionados, os participantes do estudo assinarão um documento chamado de termo de consentimento livre e esclarecido, no qual estarão estabelecidas suas obrigações e os riscos que correm.

As inscrições para quem quiser se candidatar aos testes serão feitas em um endereço eletrônico que será disponibilizado pelo HUB. Até essa segunda-feira (3/7), o hospital ainda não havia divulgado o endereço da página web, entretanto. Depois do cadastro, eles serão convidados para entrevistas presenciais. “Acreditamos que as 850 doses serão suficientes para o público que cumpre com exatidão aos critérios de seleção da pesquisa”, afirma Romero.

Segurança nos testes
A fase 3 dos testes clínicos é considerada a mais segura para os voluntários que se dispõem a integrar um estudo. Quando uma vacina chega neste estágio, os cientistas já conhecem muito sobre ela, sua segurança e a resposta imune que deve gerar.

A Coronavac é uma vacina inativada aplicada em duas doses, com intervalo de 14 dias. Os resultados apresentados na fase de desenvolvimento demonstraram a produção de anticorpos neutralizantes em 90% dos participantes que receberam a imunização.

0

 

 

Últimas notícias