Pfizer e BioNTech testam vacina contra nova cepa britânica do coronavírus

Vacinação na União Europeia deve começar no domingo, mas mutação que tornou o vírus mais transmissível preocupa

atualizado 22/12/2020 11:39

vacina pfizer começa a vacinar os americanos na segunda dia 14Nicolas Economou/NurPhoto via Getty Images

Às vésperas do início da vacinação com o imunizante da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19 na União Europeia, as farmacêuticas afirmaram que testes com a nova cepa do vírus estão sendo feitos para garantir a eficácia da vacina.

A variante do coronavírus surgiu no Reino Unido em setembro a partir de uma mutação na proteína Spike, usada pelo micro-organismo para invadir as células. Segundo cientistas britânicos, ela é mais transmissível do que o vírus original, mas ainda não há informações sobre a gravidade do quadro de pacientes infectados com a variante.

“Não existe razão para estar preocupado ou alarmado até recebermos os dados”, afirma Ugur Sahin, executivo-chefe da BioNTech. Caso o imunizante não funcione da maneira prevista, a empresa garante ser capaz de fornecer uma vacina adaptada em seis semanas.

“A beleza da tecnologia do RNA mensageiro é que podemos conceber uma vacina que imita fielmente a nova mutação”, disse, em entrevista coletiva.

A vacinação na União Europeia deve começar no domingo (27/12), e 12,5 milhões de doses do imunizante da Pfizer devem ser entregues aos países do bloco até o final do ano.

0

 

Últimas notícias