Paraná negocia parceria com a Rússia para produzir vacina contra Covid-19

O governo do estado ofereceu o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) para contribuir com os estudos e a produção da vacina

atualizado 27/07/2020 12:12

FOTO ILUSTRATIVA

O anúncio de que o método de imunização produzido pela Rússia demonstrou bons resultados no combate ao novo coronavírus nas fases preliminares fez com que o governo do Paraná oferecesse um acordo de cooperação técnica ao país na última sexta-feira (24/7).

O secretário-chefe da Casa Civil do Paraná, Guto Silva, participou de uma reunião com o embaixador da Rússia no Brasil, Sergey Akopov, em Brasília, colocando a estrutura e os técnicos do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) à disposição dos cientistas russos. O Tecpar poderá ser um dos polos de produção e distribuição da vacina para os países da América Latina caso ela seja aprovada após a conclusão do estudo.

Silva informou que teve a aprovação do embaixador. “Agora os protocolos do acordo serão preparados pelas equipes do Paraná e da Rússia. Em seguida será agendada uma reunião dele com o governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) para a finalização dessa parceria, que pode incluir, ainda, a produção de medicamentos para a doença”, disse.

O chefe da Casa Civil também está em negociação com o ministro conselheiro da Embaixada da China, Qu Yuhui. Os dois conversam sobre a testagem e produção da Coronavac no estado. A vacina foi produzida pela empresa chinesa Sinovac Biotech e tem estudos coordenados pelo Instituto Butantan no Brasil.

0

 

 

Últimas notícias