OMS não acredita que vacina sozinha vá acabar com pandemia de Covid-19

Diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom, diz que outras ações, como uso de máscara, distanciamento e higiene são necessárias

atualizado 21/08/2020 17:03

Tedros Adhanom GhebreyesusPicture Alliance/Getty Images

Apesar de grande parte das esperanças da população para o fim da pandemia de Covid-19 ser a vacina contra o coronavírus, o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirma que a imunização não eliminaria o vírus sozinha.

No momento, 167 vacinas estão sendo desenvolvidas no mundo inteiro, sendo que seis estão na última etapa do estudo clínico. Para Ghebreyesus, a imunização é, sim, essencial, mas deve ser aliada a outras medidas, como distanciamento social, higienização das mãos e uso de máscaras.

O diretor pediu cautela aos países que apresentam progresso na luta contra o vírus, lembrando que boa parte da população ainda está vulnerável.

Fazendo uma comparação com a pandemia de gripe espanhola que aconteceu em 1918, Ghebreyesus espera que, apesar de a globalização ajudar a espalhar o vírus com mais facilidade, a Covid-19 seja controlada em um período menor. A aposta do diretor da OMS é que o mundo esteja livre em menos de dois anos.

0

Últimas notícias