Mundo bate marca de 1 milhão de mortes provocadas pela pandemia de Covid-19

Universidade Johns Hopkins, que faz o acompanhamento diário dos números da doença, divulgou informação na noite desta segunda (28/9)

atualizado 28/09/2020 21:46

AmbulânciaHugo Barreto/Metrópoles

Nove meses após o registro dos primeiros casos de Covid-19 na China, o mundo alcançou – e ultrapassou -, na noite desta segunda-feira (28/9), a marca de 1 milhão de vidas perdidas pela infecção provocada pelo novo coronavírus, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos. Até agora, são 1.000.555 mortes e 33.247.206 casos confirmados.

A instituição faz o acompanhamento em tempo real dos números da pandemia. Os Estados Unidos são o país mais afetado em números absolutos: o coronavírus provocou 205.003 mortes e mais de 7,1 milhões de pessoas foram contaminadas.

Quando apenas o número de mortes é levado em consideração, o Brasil surge em segundo lugar, com 141.741 óbitos registrados até a noite desse domingo (27/9). Na sequência, aparecem Índia (95.542), México (76.430) e Reino Unido (42.090).

O primeiro caso de Covid-19 foi notificado em 31 de dezembro de 2019 na província de Wuhan, na China. Nos meses seguintes, o mundo viu a doença se espalhar por, praticamente, todos os países.

Com casos confirmados nos cinco continentes, a Organização Mundial da Saúde (OMS) mudou a classificação da epidemia do Sars-CoV-2 para pandemia em 11 de março, enquanto governos viam seus hospitais operando na capacidade máxima.

0

Últimas notícias