Disfunção sexual: saiba possíveis causas da ejaculação precoce

O problema é bastante comum, atinge cerca de 40% dos homens sexualmente ativos, e, normalmente, está relacionado à ansiedade

atualizado 30/04/2019 11:35

Guia do Como, Flickr

A ejaculação precoce é um distúrbio sexual recorrente em que o homem não consegue controlar o orgasmo. Isso ocorre nos três primeiros minutos de penetração, sendo mais frequente antes mesmo do primeiro minuto. A principal causa é a ansiedade relacionada à performance sexual e o problema pode acontecer com homens sexualmente ativos de qualquer faixa etária.

Segundo o urologista Rafael Buta, da Aliança Instituto de Oncologia, em Brasília, a ejaculação precoce é a principal queixa sexual dos pacientes no consultório. Estudos apontam que 40% dos homens sofrem com o problema. Há duas classificações principais: primária, que ocorre desde a primeira relação sexual da vida, e secundária – também chamada de adquirida – que aparece em um indivíduo que antes tinha controle. A segunda condição é a mais frequente.

“A ejaculação precoce necessariamente traz consequências negativas para o paciente, como frustração, angústia, estresse, desconforto”, relata o médico. O especialista explica que em alguns casos, distúrbios psicológicos, disfunção erétil, hipotireoidismo e, até mesmo, o uso de drogas podem levar à ejaculação precoce, mas o principal fator é a ansiedade mesmo.

Ao procurar o médico e ser diagnosticado, o paciente é encaminhado para um tratamento psicológico. O acompanhamento terapêutico é essencial para sanar a disfunção. Há medicamentos complementares que ajudam a retardar o tempo de ejaculação, mas o urologista explica que eles nunca são recomendados a longo prazo. “O remédio funciona como uma ponte até que o paciente resolva a questão da ansiedade e volte a ter relações satisfatórios”, finaliza.

Últimas notícias