metropoles.com

Dieta viking diminui colesterol ruim. Aprenda a adaptar o cardápio

Estudo promovido pela Universidade de Copenhague comprovou que o menu nórdico diminui os níveis de açúcar e de colesterol nocivo no sangue

atualizado

Compartilhar notícia

Getty Images
dieta viking 1
1 de 1 dieta viking 1 - Foto: Getty Images

Quando o assunto é emagrecimento, as pessoas costumam querer algum tipo de dieta milagrosa que mude o corpo em pouco tempo. Entretanto, optar pela reeducação alimentar é a melhor opção.

Criada em 2004, a dieta nórdica promete ser um cardápio que emagrece com saúde. O plano alimentar foi recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para quem busca qualidade de vida e precisa perder alguns quilos.

A dieta é baseada na alimentação tradicional dos países nórdicos, mas não tem nada ver com os pedaços grandes de carne feitos na fogueira pelos personagens de filmes e séries vikings.

O plano preconiza a alta ingestão de peixes como salmão e arenque, óleos vegetais, cereais integrais e frutas vermelhas. Além disso, é recomendada uma baixa ingestão de açúcares, gorduras. produtos lácteos e proteínas provenientes da carne vermelha e do frango.

É muito semelhante à dieta mediterrânea, mas a maior diferença é a fonte de gordura: enquanto a dieta mediterrânea enfatiza o azeite, a nórdica prioriza o óleo de canola.

De acordo com a nutricionista Cynara Oliveira, supervisora de Nutrição do Hospital Santa Lúcia, a dieta nórdica é composta basicamente por alimentos que ajudam a prevenir doenças cardiovasculares.

“Os peixes são alimentos ricos em proteínas e ômega 3, que auxiliam na saúde do coração. Os óleos vegetais, por sua vez, ajudam no controle da pressão e no aumento do colesterol bom. As fibras dos cereais integrais também contribuem na eliminação da gordura ruim do organismo”, explica a nutricionista.

As frutas vermelhas, além de saborosas, possuem diversos benefícios para a saúde. Elas são ricas em vitaminas B e C, que contribuem para o bom funcionamento das células e ação antioxidante. Também contêm magnésio, cálcio, antocianinas e compostos fenólicos, que ajudam no combate ao envelhecimento.

Dieta eficaz 

Um estudo promovido pela Universidade de Copenhague, na Dinamarca, comprovou que o menu nórdico diminui os níveis de açúcar e de colesterol nocivo no sangue. O cardápio também favorece o controle da pressão arterial.

Os 200 participantes da pesquisa foram divididos em dois grupos: um seguiu a dieta nórdica e o outro, o cardápio universal. Os que adotaram a alimentação viking tornaram-se clinicamente mais saudáveis, independentemente do peso.

Veja na galeria as melhores dietas para comer saudável:

0

Como adaptar ao Brasil? 

Apesar de alguns alimentos nórdicos não serem encontrados com facilidade e a preços acessíveis por aqui, é possível comer como um viking. Para isso, basta fazer algumas substituições no cardápio.

“Temos uma variedade enorme de frutas vermelhas no país. Açaí, melancia, morango, uva e jabuticaba são algumas opções. Além disso, o arenque e o salmão podem ser trocados por tilápia, merluza, atum ou sardinha, que são encontrados por um preço mais barato”, sugere Cynara.

A chia é uma excelente fonte de fibra e também rica em ômega 3. Como a base da dieta nórdica são as verduras e os legumes, é recomendável ver quais as variedades da safra para conseguir preços mais baratos. “No lugar dos carboidratos, a dica é investir nos que chamamos de carboidratos complexos: o arroz integral e a mandioca são boas opções e fáceis de encontrar”, esclarece a especialista.

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSaúde

Você quer ficar por dentro das notícias de saúde mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações