Covid-19: USP sugere uso de peixe em teste de segurança de vacinas

Com apenas 5 cm, o animal tem resposta imunológica e reações similares às de humanos em casos graves da infecção

atualizado 24/11/2020 18:15

zebrafish, peixe paulistinhaDeAgostini/Getty Images

Cientistas do mundo inteiro tentam encontrar uma fórmula de imunizante que seja eficiente contra a Covid-19, e um dos passos da pesquisa consiste em avaliar se a vacina é segura para humanos. Antes dos ensaios clínicos, entretanto, as candidatas à vacina são experimentadas em animais e os camundongos são as cobaias mais frequentes.

De acordo com um estudo da Universidade de São Paulo (USP), publicado ainda em versão pré-print, ou seja, sem revisão da comunidade científica, um peixe pode ser uma opção mais eficiente e barata para os testes.

O organismo do zebrafish, conhecido como peixe paulistinha, se comporta de forma muito semelhante ao humano quando exposto ao vírus. Os cientistas criaram uma vacina específica para o peixe, que desenvolveu anticorpos contra o coronavírus. Alguns dos animais também apresentaram reações adversas semelhantes às pessoas hospitalizadas com quadro grave de Covid-19 — aumento das células inflamatórias e efeitos neurológicos, por exemplo.

“Por ter apenas 5 centímetros, o peixe paulistinha diminui os custos, além de apresentar respostas mais rápidas e mais próximas ao ser humano”, explicou Ives Charlie Silva, pós-doutorando responsável pela pesquisa ao site da USP. “Nos ratos é necessário processar os órgãos separadamente. Já em uma lâmina de zebrafish conseguimos estudar todos os órgãos. Assim, é possível acelerar o processo de testagem de vacina.”

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

Mais lidas
Últimas notícias