Covid-19: autópsias em São Paulo mostram mortes por insuficiência cardíaca

Estudo brasileiro prova que óbitos em crianças e adultos decorreram em razão de alterações cardiovasculares, e não da insuficiência pulmonar

Ilustração da estrutura do coronavírusAndriy Onufriyenko/Getty Images

atualizado 16/07/2020 11:32

Um estudo com cerca de 70 pacientes mortos por Covid-19 no Hospital das Clínicas da Faculdade de São Paulo mostrou que óbitos em algumas crianças e adultos decorreram, principalmente, em razão de alterações cardiovasculares, e não da insuficiência pulmonar.

As autópsias nos últimos quatro meses reforçam pesquisas anteriores que classificaram a Covid-19 também como uma doença vascular, e não somente respiratória.

Diante da descoberta, os pesquisadores, agora, buscam identificar o mecanismo de ação do novo coronavírus que provoca essas alterações na circulação.

“Queremos saber como o vírus causa trombos na micro e macrocirculação de forma muito mais exuberante que a do vírus da influenza, por exemplo”, afirmou Paulo Saldiva, um dos coordenadores do projeto. Ele debateu o assunto durante debate sobre a situação da epidemia de Covid-19 no Brasil na Mini Reunião Anual Virtual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Adultos e crianças com idade entre 8 e 11 anos estavam entre os pacientes diagnosticados com Covid-19 e que morreram por causa de alteração cardiovascular.

De acordo com Saldiva, essas vítimas tinham pulmões razoavelmente preservados. Entretanto, desenvolveram insuficiência cardíaca muito intensa.

Um dos objetivos do trabalho é coletar e avaliar rapidamente amostras de tecidos pulmonares e de outros órgãos com o intuito de disponibilizar informações que possam ser úteis à comunidade médica do país, a fim de tratar os casos graves da doença.

“Queremos entender as causas dessa situação para poder ajudar e intervir mais rapidamente no tratamento desses pacientes”, reforça Saldiva. (Com informações da Agência Fapesp)

0

Últimas notícias