Coronavírus: China suspende viagens turísticas para frear doença

Segundo o governo chinês, excursões serão proibidas a partir de segunda. País restringe deslocamentos internos e constrói hospitais

Kevin Frayer/Getty Images

atualizado 25/01/2020 18:18

Chineses serão proibidos de fazer viagens turísticas a partir desta segunda-feira (27/01/2020). O presidente da China, Xi Jinping, tomou a decisão após classificar a crise provocada pela disseminação do coronavírus como “muito séria”. A ideia é conter o avanço rápido da doença. Até este sábado (25/01/2020), pelas contas governo chinês, o surto já tinha provocado 41 mortes e 1.372 casos de infecção foram oficialmente registrados.

“Dada a grave situação de uma epidemia que se acelera, é necessário fortalecer a liderança centralizada e unificada do Comitê Central do Partido”, declarou o presidente chinês, em coletiva de imprensa. Pelo diagnóstico de Xi Jinping, o vírus está se alastrando de forma acelerada.

Segundo o portal G1, as excursões para o exterior serão suspensas a partir da segunda-feira (27/01/2020). No entanto, de acordo com a Associação de Turismo da China, as viagens domésticas estão sob restrição desde sexta-feira (24/01/2020). Corridas entre cidades, com saída ou destino para Pequim também estão sendo restritas.

As restrições afetam o deslocamento de 40 milhões de pessoas. Estações de trens, rodoviárias, transportes urbanos e estradas são alvos da restrição de circulação. O coronavírus foi registrado em 4 quatro continentes e 10 países, além da China. Os pacientes diagnosticados estão sendo isolados.

Hospitais

A China está construindo hospitais para tratar exclusivamente de casos de coronavírus. O primeiro terá 1 mil leitos e será inaugurado em 3 de fevereiro. O segundo terá capacidade para 1,3 mil leitos, com previsão de inauguração em 15 dias. O país também investe em pesquisa para aperfeiçoar o tratamento da doença.

Últimas notícias