Coronavírus: Brasil fará testes em 33 mil para mapear imunização

Ministério da Saúde e pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas realizarão testes rápidos em moradores de 133 municípios

atualizado 15/04/2020 11:26

Autoridades do DF visitam Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen)Rafaela Felicciano/Metrópoles

Mais de 33 mil brasileiros serão submetidos a testes rápidos de coronavírus nos próximos dias para que o Ministério da Saúde descubra o nível de imunização da população à Covid-19. O levantamento será realizado em 133 municípios de todo o país e é feito em parceria com pesquisadores do Centro de Epidemiologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Os cientistas vão procurar a presença de anticorpos IgM, comuns em infecções mais recentes, e IgC, para infecções mais antigas, a partir das amostras de sangue coletadas. Os testes serão fornecidos pelo ministério, que usará os resultados para desenvolver políticas públicas.

“Com esse inquérito epidemiológico conseguiremos saber com que velocidade estamos ganhando anticorpos contra a doença para que a gente tenha confiança em saber que a nossa população está andando no ritmo de autovacinação”, afirmou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na terça-feira (14/04).

O estudo irá estimar o número de infectados, a velocidade com que o vírus tem se espalhado e a taxa de letalidade da Covid-19. Para isso, os pesquisadores testarão 250 pessoas por município selecionado, escolhendo sempre um morador de cada casa para a amostragem.

Os voluntários também vão responder um questionário para responder se estão sentindo sintomas característicos da COVID-19. “Tem muita gente assintomática que ganha anticorpos ou mesmo pessoas com sintomas leves que não procuram atendimento. Temos ainda as formas intensas, graves e críticas. É o somatório disso que nos dará a imunidade”, completou.

Últimas notícias