pessoa fazendo teste de glicose

Controlar insulina reduz risco de infecção por coronavírus, diz estudo

Pesquisadores da Universidade de Osaka descobriram que o nível elevado de insulina é um fator de risco para idosos, obesos e diabéticos

atualizado 25/10/2021 18:25

pessoa fazendo teste de glicosemoodboard/Getty Images

O envelhecimento, a obesidade e o diabetes são três fatores que estão associados ao aumento dos níveis de insulina no sangue. Na pandemia da Covid-19, pessoas desses grupos também foram apontadas como as mais vulneráveis a complicações após o coronavírus.

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Osaka, no Japão, publicado na revista científica Diabetes, mostra evidências de que a redução dos níveis de insulina no sangue para um patamar saudável pode diminuir o risco de desenvolver Covid-19 após a infecção pelo coronavírus.

Isso porque a proteína GRP78, encontrada no tecido adiposo, ajuda o vírus Sars-CoV-2 – causador da Covid-19 – a se ligar e entrar nas células, aumentando assim o potencial da infecção.

“Recentemente, foi sugerido que o tecido adiposo pode ser um reservatório importante para o coronavírus. Por isso, queríamos investigar se há alguma ligação entre o excesso de gordura em pacientes idosos, obesos e diabéticos e sua vulnerabilidade à Covid-19″, disse Jihoon Shin, principal autor do estudo, à publicação.

Os pesquisadores descobriram que a proteína spike do coronavírus também pode se ligar diretamente à GRP78 e a presença desta aumenta ainda a ligação com a enzima conversora de angiotensina 2 (ACE2), uma proteína humana usada pelo vírus para invadir as células.

“Os resultados foram muito claros. A expressão do gene GRP78 foi altamente regulada no tecido adiposo e aumentou quanto maior a idade, e os níveis de obesidade e diabetes”, afirmou Iichiro Shimomura, autor sênior do estudo.

Por outro lado, o tratamento com medicamentos que controlam o diabetes e reduzem os níveis de insulina, exercícios físicos e a restrição calórica conseguem reduzir também o nível de expressão de GRP78 e os níveis da proteína no tecido adiposo.

“Nossos resultados sugerem que um nível elevado de insulina no sangue é um importante fator de risco que pode predispor indivíduos idosos, obesos e diabéticos à infecção. Assim, controlar a insulina no sangue com intervenções farmacológicas ou ambientais, como exercícios, poderia ajudar a diminuir o risco desses pacientes”, afirmou Shin.

Veja quais são os sintomas mais frequentes de Covid-19:

0

 

Mais lidas
Últimas notícias