Clima seco? Confira dicas para reduzir efeitos da baixa umidade do ar

Dificuldade para respirar e crises alérgicas são sintomas comuns quando a umidade cai

atualizado 20/09/2021 15:10

Seca DFGustavo Moreno/Especial Metrópoles

Quem tem rinite alérgica, sinusite ou faringite sabe a dificuldade que é manter o bem-estar em dia quando o clima está seco. Geralmente, o desconforto acontece quando as chuvas diminuem e, consequentemente, a baixa umidade do ar interfere em algumas áreas sensíveis do corpo, como a pele, garganta, olhos e principalmente o nariz.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ideal é que o índice de umidade do ar fique acima dos 40%. Porém, em agosto, ela oscilou entre 34% e 18% em São Paulo. De acordo com a professora do curso de Enfermagem da Anhanguera, Sônia Mariza, baixas tão severas na umidade do ar causam diversos efeitos na saúde humana, levando o organismo a se sobrecarregar, trazendo até mesmo a sensação de cansaço.

Além disso, Mariza conta que, em condições climáticas como essas, os serviços de saúde registram aumento substancial de pessoas buscando atendimento, principalmente decorrente de alergias, onde nossas mucosas podem ressecar e inflamar.

Confira as dicas e a reportagem completa no Saúde em Dia, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias