Cientistas do MIT desenvolvem remédio capaz de reverter perda auditiva

Medicamento estimula a regeneração das células ciliadas perdidas ao longo da vida pela exposição a ruídos e tratamentos medicamentosos

atualizado 18/04/2022 15:59

iStock

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, anunciaram o desenvolvimento de um tratamento capaz de reverter a perda da audição sem o uso de aparelhos auditivos ou implantes.

A terapia regenerativa, desenvolvida em parceria com a empresa de biotecnologia Frequency Therapeutics, usa pequenas moléculas para transformar células progenitoras – descendentes das células-tronco, com a capacidade de se proliferar – em células ciliadas, as receptoras auditivas.

Os seres humanos nascem com aproximadamente 15 mil células ciliadas em cada cóclea, a parte interna do ouvido. Elas morrem ao longo da vida, quando uma pessoa é exposta a ruídos altos ou a medicamentos, como alguns antibióticos e quimioterapias, e nunca se regeneram. A perda auditiva progressiva pode levar ao isolamento social, frustração e problemas como o zumbido.

O novo medicamento foi projetado em laboratório para ser aplicado diretamente no ouvido e regenerar as células da cóclea, segundo explicaram os pesquisadores ao portal do MIT.

De acordo com os cientistas, os primeiros testes clínicos levaram à melhora da audição dos voluntários, medida pela percepção de fala, ou seja, a capacidade de entender e reconhecer palavras.

Agora, a farmacêutica está recrutando 124 voluntários para uma nova etapa de testes. A expectativa é de que os resultados estejam disponíveis no início de 2023.

Mais lidas
Últimas notícias