Canadá desaconselha vacina de Oxford para pessoas com doença sanguínea rara

Ministério da Saúde do país recomenda que pessoas com histórico de extravasamento capital recebam outro imunizante

atualizado 30/06/2021 12:13

vacina de oxford/astrazenecaDanny Lawson/PA Images/GettyImages

O governo do Canadá recomendou, nesta terça-feira (29/6), que pacientes com histórico de síndrome de extravasamento capilar não tomem a vacina contra a Covid-19 da Oxford/AstraZeneca. Segundo a Health Canadá, o Ministério da Saúde do país, a condição pode ser um possível efeito colateral do imunizante.

A síndrome de extravasamento capilar é muito rara, e acontece quando há vazamento de fluidos em vasos sanguíneos pequenos, chamados de capilares. A situação causa inchaço de braços e pernas, queda na pressão arterial, espessamento do sangue e baixa nos níveis de algumas proteínas.

Apenas um caso da síndrome pós-vacina foi detectado no Canadá até o momento. A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) também monitora os casos, e defende a adição da condição como possível efeito colateral do imunizante.

Saiba como as vacinas contra Covid-19 atuam:

0

Mais lidas
Últimas notícias