Cães treinados conseguiram farejar câncer de pulmão 97% das vezes

Animais detectaram a doença em amostras de sangue pelo cheiro. Esse tipo de câncer não apresenta sintomas e pode matar rapidamente

Ionut Coman/UnsplashIonut Coman/Unsplash

atualizado 24/06/2019 16:16

Segundo um estudo da Lake Erie College of Osteopathic Medicine, na Flórida, cachorros são (muito) eficientes para detectar câncer de pulmão. Com olfato que é 10 mil vezes mais sensível que o humano, esses animais conseguem sentir pequenas alterações na respiração de um paciente doente.

Os pesquisadores americanos treinaram três cachorros da raça beagle para sentar quando sentissem o cheiro de câncer de pulmão de pequenas células – tipo de tumor comum em fumantes, que se espalha de forma bastante rápida em amostras de sangue. Os cãezinhos acertaram 97% das vezes.

A ideia não é nova: desde 1989, fala-se sobre a possível capacidade dos cães de cheirar melanomas e cânceres de mama e bexiga. Mas, além de comprovar a teoria, o estudo com os beagles foi importante por causa do tipo de neoplasia identificado. O câncer de pulmão em pequenas células não possui sintomas fáceis de serem notados e a taxa de sobrevivência para pacientes que começam o tratamento ainda no início da doença é de 60% em cinco anos. Se o câncer se espalha, essa porcentagem cai para 6% em cinco anos.

Últimas notícias