Butantan prevê vacina contra Covid-19 disponível para brasileiros em um ano

Anúncio foi feito após governador de São Paulo, João Doria, informar que método de imunização criado na China iniciará testes no estado

atualizado 11/06/2020 16:46

Vacina do coronavírus testada em São PauloReprodução

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmaram, durante coletiva de imprensa, no início da tarde desta quinta-feira (11/06), que a vacina para a Covid-19 que começará a ser testada no Brasil em julho estará disponível para a população ainda no 1º semestre de 2021.

O anúncio veio logo após o governador afirmar que o estado de São Paulo participará da fase 3 de testes de uma vacina em desenvolvimento na China. “Comprovada a eficácia e segurança, o Butantan terá o domínio da tecnologia e poderá produzir e fornecer a vacina ao SUS de forma gratuita a partir de junho de 2021”, disse.

“A vacina é umas das em estágio mais avançado no mundo. Ela conterá o vírus inativado e possui um adjuvante para potencializar o estímulo à resposta imune”, explicou o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas.

O método de imunização a ser avaliado está sendo desenvolvido pela farmacêutica Sinovac. O governador João Doria, inclusive, chamou a vacina de “Coronavac”.  A etapa 3 é a última fase, quando a vacina é aplicada em um grande número de pessoas para ter sua eficácia comprovada. O passo seguinte é o registro do método de imunização nas agências reguladoras de saúde dos países.

0

Outras vacinas

Este será o segundo teste de candidatas à vacina contra o coronavírus realizado em humanos no Brasil. No último dia 02/06, a Anvisa autorizou que a vacina que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford contra a Covid-19, considerada uma das mais promissoras do mundo, fosse testada no Brasil. A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e o Instituto D’Or do Rio de Janeiro estão coordenado a seleção de 2 mil pessoas que receberão a imunização.

Últimas notícias