AstraZeneca deve pedir uso da vacina de Oxford nos EUA em fevereiro

Os testes no país estão previstos para serem concluídos em janeiro e, a partir daí, a empresa poderá pedir a aprovação emergencial ao FDA

atualizado 15/12/2020 16:21

Vacina AstraZeneca Covid-19Illustration by Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

A AstraZeneca deve pedir a autorização para o uso emergencial da vacina de Oxford à agência norte-americana Food and Drug Administration (FDA, na sigla em inglês) até fevereiro, de acordo com a Operação Warp Speed, grupo organizado pelo governo do país para agilizar o acesso a medicamentos e imunizantes contra a Covid-19.

A expectativa é que a farmacêutica obtenha até o final de janeiro de 2021 os dados dos testes conduzidos nos Estados Unidos. Em uma ligação com jornalistas nessa segunda-feira (14/12), Moncef Slaoui, um dos líderes da Warp Speed, afirmou que o pedido de aprovação para uso de emergência poderá ser concedido após a entrega destes dados.

Resultados preliminares de testes realizados na Inglaterra e no Brasil mostraram que a vacina tem eficácia média de 70% contra a doença. A FDA exige uma eficácia de 50% para que a vacina seja liberada. Já a Anvisa pede eficácia média de 70%.

A AstraZeneca tem um acordo para fornecer 150 milhões de doses aos EUA, o suficiente para imunizar 75 milhões de pessoas contra Covid-19 no país.

Mais lidas
Últimas notícias