metropoles.com

Anvisa dá registro definitivo para vacina da Pfizer contra Covid-19

A segurança, qualidade e eficácia do imunizante foram confirmadas pela equipe técnica da agência após 17 dias de análise

atualizado

Compartilhar notícia

Nicolas Economou/NurPhoto via Getty Images
vacina pfizer começa a vacinar os americanos na segunda dia 14
1 de 1 vacina pfizer começa a vacinar os americanos na segunda dia 14 - Foto: Nicolas Economou/NurPhoto via Getty Images

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta terça-feira (23/2) que concedeu à vacina contra Covid-19 produzida pela Pfizer/Biontech registro definitivo, que é o primeiro desta modalidade aceito no Brasil – os anteriores foram outorgados em caráter de uso emergencial.

“Informo com grande satisfação que, após um período de análise de 17 dias, a Gerência Geral de Medicamentos, da Segunda Diretoria, concedeu o primeiro registro de vacina contra a Covid-19, para uso amplo, nas Américas”, escreveu o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, em nota.

De acordo com a autarquia, o imunizante teve a segurança, qualidade e eficácia aferidas e atestadas pela equipe técnica de servidores da agência.

“Esperamos que outras vacinas estejam, em breve, sendo avaliadas e aprovadas. Este é o nosso compromisso”, completou Barra Torres.

Compra para o Brasil
A autorização da Anvisa diminui o caminho para que o imunizante da Pfizer chegue ao Brasil, mas não é decisiva.

O governo federal ainda negocia com a farmacêutica o contrato para a compra das vacinas, questionando as cláusulas impostas pela Pfizer para a venda, entre elas, a exigência da isenção de responsabilidade sobre efeitos colaterais que possam surgir.

Em dezembro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ironizou a exigência ao dizer que quem tomasse a dose poderia virar jacaré.

“Lá na Pfizer, tá bem claro lá no contrato: ‘nós não nos responsabilizamos por qualquer efeito colateral’. Se você virar um chi… virar um jacaré, é problema de você, pô. Não vou falar outro bicho, porque vão pensar que eu vou falar besteira aqui, né? Se você virar super-homem, se nascer barba em alguma mulher aí ou algum homem começar a falar fino, eles não têm nada a ver com isso. Ou, o que é pior, mexer no sistema imunológico das pessoas”, disse o chefe do executivo.

Em 11 de fevereiro, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, chegou a dizer em sessão plenária no Senado Federal que a empresa impõe “condições leoninas” para compra da vacina.

0

 

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSaúde

Você quer ficar por dentro das notícias de saúde mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações