Agência europeia inicia revisão de dados da vacina Sputnik V

O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) informou que terá capacidade para fornecer vacinas para 50 milhões de europeus a partir de junho

atualizado 04/03/2021 9:55

Sputnik VSputnik V/Divulgação

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) iniciou, nesta quinta-feira (4/3), o procedimento de revisão contínua e acelerada dos dados da vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, na Rússia.

O Comitê de Medicamentos para Uso Humano (CHMP) da EMA – equivalente à Anvisa – avaliará a conformidade do imunizante com os padrões usuais da União Europeia para eficácia, segurança e qualidade.

0

A revisão se baseia nos resultados dos estudos em laboratórios e das pesquisas clínicas com adultos. Estudos divulgados nos últimos meses pelos pesquisadores russos e publicados na revista científica The Lancet indicaram uma eficácia superior a 91% da Sputnik V no combate à Covid-19.

Hungria e Eslováquia, integrantes o bloco europeu, já aprovaram o uso da vacina. Juntam-se ao grupo outros 40 países, incluindo Rússia, Argentina, Bolívia, México, Palestina, Venezuela, Paraguai, Egito, Honduras e Angola.

O diretor-geral do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), Kirill Dmitriev, afirmou que a Rússia será capaz de fornecer vacinas para 50 milhões de europeus a partir de junho de 2021.

“A Sputnik V pode dar uma contribuição importante para salvar milhões de vidas na Europa e estamos ansiosos por uma revisão completa dos dados pelo CHMP. Parcerias de vacinas devem estar acima da política e a cooperação com a EMA é um exemplo perfeito que demonstra que reunir esforços é a única forma de acabar com a pandemia”.

 

Últimas notícias