Kassab vai chefiar secretaria de Tarcísio, de olho em espólio do PSDB

Confirmado por Tarcísio na Secretaria de Governo de SP, Kassab quer ampliar seu projeto político no estado e filiar prefeitos tucanos ao PSD

atualizado 28/11/2022 13:53

Reprodução/Twitter

São Paulo – Confirmado pelo governador eleito Tarcísio de Freitas (Republicanos) como o próximo secretário de Governo de São Paulo, o ex-ministro Gilberto Kassab (PSD) pretende usar a pasta responsável pela articulação política para expandir seu projeto de poder no estado.

Aliados de Kassab disseram ao Metrópoles que o ex-ministro vai aproveitar o cargo estratégico no governo Tarcísio para filiar ao seu partido o maior número possível de prefeitos do PSDB – sigla que perdeu uma hegemonia de 28 anos no estado, com a derrota do governador Rodrigo Garcia na eleição deste ano.

Em 2020, nas eleições municipais, o PSDB foi o partido que mais elegeu prefeitos em São Paulo. Atualmente, são 178 prefeitos tucanos, número que equivale a mais do que o dobro dos 65 gestores municipais filiados ao PSD de Kassab.

Com o comando da Secretaria de Governo, responsável pela articulação política do Palácio dos Bandeirantes com a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), Kassab vai aumentar sua influência política no estado, de olho nas eleições municipais de 2024, quando pretende fazer do PSD o partido com mais prefeitos eleitos no estado.

Ao mesmo tempo em que assumirá o comando da secretaria de Tarcísio, Kassab negocia dois ministérios para o PSD no governo do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Em troca, suas bancadas na Câmara dos Deputados e no Senado ofereceriam apoio à administração petista.

Confirmação

A nomeação de Kassab como secretário de Governo foi confirmada por Tarcísio na última sexta-feira (25/11), em um evento do qual ambos participaram no Guarujá, no litoral sul de São Paulo. O anúnio oficial deve ser feito nesta semana, junto com outros nomes que irão compor o futuro secretariado.

A ida de Kassab para a gestão de Tarcísio foi antecipada pelo Metrópoles no dia 17. O ex-ministro e presidente do PSD também cogitava, ele próprio, assumir um ministério no governo Lula, mas preferiu assumir uma função estratégica no governo paulista e não ficar vinculado à administração petista.

Até agora, Tarcísio já anunciou ou confirmou cinco nomes do seu secretariado. Além de Kassab na Secretaria de Governo, o governador eleito contará com Arthur Lima, na chefia da Casa Civil, Natalia Resende, à frente da “supersecretaria” que englobará as pastas de Infraestrturua e Meio Ambiente e Logística e Transportes, Eleuses Paiva, na Saúde, e Renato Feder, na Educação.

Mais lidas
Últimas notícias