Aos prantos, viúva de George Floyd relata como filha soube da morte do pai

Em entrevista, Roxie Washington contou como relevou para a filha de apenas 6 anos, Gianna, que o pai havia morrido

atualizado 03/06/2020 18:07

mosaico de fotos da família de george floydReprodução/Instagram

A viúva de George Floyd, homem negro de 46 anos morto asfixiado por um policial branco, contou em uma entrevista ao programa Good Mornign America sobre como relevou para a filha de apenas 6 anos, Gianna, que o pai havia morrido. Aos prantos, Roxie Washington lamentou o assassinato do marido, ao lembrar que ele não vai acompanhar o crescimento da criança.

Diante das câmeras, Gianna causou comoção ao falar pela primeira vez sobre a perda de George, ao ser questionada pela repórter sobre qual recado ela gostaria de dar ao mundo. “Eu sinto falta dele. Ele brincava comigo”, disse a garotinha, com um semblante triste.

0

Chorando bastante, a mãe complementou a frase da filha, ao lembrar do grande amor que o marido sentia pela criança. “Ela não precisava de mais ninguém para brincar, porque o papai fazia isso o dia inteiro. Eles brincaram muito, se divertiram. Ele só queria que ela tivesse tudo do melhor. Nós estávamos passando por dificuldades, então ele fez o que tinha que fazer e precisou vir até aqui (Minneapolis) para trabalhar”, comentou.

Notícia da morte por telefonema

Roxie relatou como soube da morte do marido. Ela recebeu um telefonema informando sobre o ocorrido, foi às redes sociais e encontrou o vídeo que mostrava George tendo o pescoço pressionado contra o chão pelo policial branco Derick Chauvin.

Na entrevista, ela ainda revelou que tentou evitar falar sobre o assunto com Gianna, mas a menina sabia que algo estava errado. “Ela veio até mim e disse: algo está acontecendo com minha família. Eu estou ouvindo falarem o nome de meu pai”. Neste momento é que ela resolveu contar sobre como George perdeu a vida por “não conseguir respirar”.

Morte por asfixia

Uma autópsia independente feita pela família da vítima mostra que o ex-segurança morreu por asfixia após ter o pescoço prensado pelo joelho do policial branco.

Imagens da ação policial, que viralizaram nas redes sociais, mostraram Floyd, algemado, dizendo que não conseguia respirar. A frase “I can’t breath” (“Eu não consigo respirar”) tornou-se um dos símbolos das manifestações que se espalharam pelos EUA e pelo mundo.

Últimas notícias