Um dos maiores trombonistas do mundo, Raul de Souza morre na França

Músico carioca morreu, aos 86 anos, em decorrência de um câncer de garganta nesse domingo (13/6)

atualizado 14/06/2021 7:43

Morreu nesse domingo (13/5) de câncer, na França, o músico e compositor Raul de Souza, considerado um dos maiores trombonistas do mundo. Ele tinha 86 anos.

A morte foi anunciada pela família nas redes sociais. “Com muita dor, a família comunica o falecimento de Raul de Souza, hoje (domingo) à noite, na França. Guerreiro, como sempre, lutou até o final de suas forças contra o câncer”, destaca o comunicado.

Raul de Souza já foi figurinha carimbada do Clube do Choro. Em 2015, o carioca viajou sozinho para o DF, trazendo apenas seu trombone de vara e três pinos, que lhe rendeu fama internacional, e um sax tenor — que, na maior parte do tempo, ficava descansando, parado em seu suporte, no canto do palco.

Aos 81 anos na ocasião, o músico comemorou redondos 60 anos de carreira artística. Espécie de herdeiro de Pixinguinha, Raul levou ao trombone de vara, de sonoridade grave e inclinação rítmica, a fluidez primaveril dos choros cariocas, e também a energia pulsante da gafieira.

Ainda na ocasião, tinha acabado de fazer uma cirurgia na garganta.

Últimas notícias