Sede da Nasa terá nome da primeira engenheira negra da agência

A profissional foi responsável pela criação do túnel de alta pressão construído na agência; Mary W. Jackson rompeu barreiras raciais

atualizado 25/06/2020 16:43

Mary W. JacksonDivulgação/Nasa

A primeira engenheira negra da agência espacial norte-americana, a Nasa, Mary W. Jackson, ganhará uma homenagem póstuma. O edifício que abriga a sede da instituição em Washington D.C. será batizado com o nome de Jackson. O anúncio foi feito por Jim Bridenstine, chefe da instituição, nessa quarta-feira (24/06).

Em nota, Bridenstine afirmou que a engenheira fazia parte “de um grupo de mulheres muito importantes, que ajudaram a Nasa a conseguir colocar astronautas americanos no espaço“.

“Mary ajudou a quebrar barreiras e abrir oportunidades para afroamericanos e mulheres no campo da engenharia e tecnologia”, disse.

Jackson nasceu em 1921 e foi criada em Hampton, no estado da Virginia. A engenheira foi responsável pela criação do túnel de alta pressão construído na agência. Ela se aposentou em 1985 e faleceu em 2005, aos 83 anos.

Sua história é contada no filme “Estrelas Além do Tempo” (2017), no qual é interpretada pela atriz Janelle Monáe.

0

Últimas notícias