Papa diz que racismo é “intolerável” e pede pelo fim da violência nos EUA

O pontífice comentou sobre a onda de protestos pela morte de George Floyd e pediu para que parem com as agressões físicas

atualizado 03/06/2020 10:15

Papa Francisco faz oração no VaticanoReprodução/Vatican Media

Com a onda de manifestações contra o racismo nos Estados Unidos, o papa Francisco afirmou nesta quarta-feira (03/06) que  é “intolerável” qualquer forma de racismo. O pontífice também condenou a violência gerada pelos protestos, que já resultaram em mais de 9 mil pessoas presas em oito dias. 

“Não podemos tolerar nem fechar os olhos diante de nenhuma forma de racismo ou de exclusão e pretender defender o caráter sagrado de toda vida humana”, disse o papa.

Para Francisco, “nada se ganha” com as agressões físicas. “A violência das últimas noites é autodestrutiva. Nada se ganha com a violência e muito se perde”, declarou.

“Acompanho com grande preocupação os dolorosos distúrbios sociais que estão acontecendo em sua nação nos últimos dias, após a trágica morte do senhor George Floyd”, continuou.

Missa por George Floyd

A missa rezada pelo líder religioso foi pelo ” descanso da alma de George Floyd” e demais vítimas do “pecado do racismo”. “Rezamos pelo conforto das famílias e amigos enlutados e rezamos pela reconciliação nacional e a paz que ansiamos”, reforçou.

George Floyd, negro de 46 anos, foi morto em Minneapolis, Estados Unidos, ao ser imobilizado pelo pescoço com o joelho de um policial. O caso repercutiu por todo o mundo em uma onda de protestos contra o racismo.

0

Últimas notícias