Cúpula do Clima: Itamaraty alega que Brasil escolheu não discursar

Encontro para discutir mudanças climáticas na ONU ocorrerá em 23 de setembro, um dia antes da abertura da Assembleia Geral da entidade

Edmar Barros/Futura Press/Estadão ConteúdoEdmar Barros/Futura Press/Estadão Conteúdo

atualizado 18/09/2019 21:37

Diante das notícias de que o programa provisório da Cúpula do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU) que ocorrerá na próxima semana, em Nova York, não incluiu o Brasil, o Itamaraty informou que o país não planejava discursar no evento.

O setor responsável pela comunicação do Ministério das Relações Exteriores na Assembleia da ONU negou que o Brasil tenha sido vetado. “Nós somos membros da ONU, co-organizadores. Não há que se falar em veto, porque não somos convidados”, disse ele, de Nova York. “Sobre a conferência do clima, nossa participação se dará a nível de diplomatas, não do chefe de Estado, que inclusive estará em viagem na data, segundo a programação. Então não prevíamos discurso, porque quem discursa é o chefe de Estado ou o chanceler”, destacou.

Com isso, eles se referiam à viagem do presidente Jair Bolsonaro (PSL) para os EUA, marcada justamente para o dia 23.

Conferência do clima
A ONU pediu aos países interessados em participar da conferência que enviassem informações sobre aumento da ambição dos compromissos climáticos. A intenção era dar espaço nos discursos para aqueles países que tivessem atitudes inspiradoras no combate à crise ambiental e demonstrassem novas metas a serem perseguidas e programas a a implementar.

Todos os países foram convidados e poderão participar do evento, mas nem todos os que pediram espaço de fala terão tempo para discurso.

O governo Bolsonaro está no centro das discussões sobre preservação ambiental e mudanças climáticas, depois que a atenção internacional se voltou para o aumento dos focos de queimadas na Amazônia.

A cúpula do clima será aberta na próxima segunda-feira, 23/09/2019, um dia antes da abertura da Assembleia Geral da ONU, na qual os chefes de Estado dos países-membro da organização se reúnem. A convocação para a cúpula climática, que terá sua primeira edição em 2019, foi feita pelo secretário-geral da ONU, Antonio Guterres.

Nesta quarta-feira (18/09/2019), durante conferência de imprensa, Guterres afirmou que não há tempo a perder quando o assunto é mudança climática. Ainda segundo ele, no encontro deve ser anunciada “uma série de planos” para reduzir drasticamente as emissões de carbono. (Com informações da Agência Estado).

Últimas notícias