*
 

Tiros partindo de um carro esportivo deixaram ao menos seis feridos em Macerata, cidade na região central da Itália, na manhã deste sábado (3/2). De acordo com o Twitter do governo local, um suspeito foi detido duas horas após o incidente.

O governo recomendou que os moradores da cidade com 43 mil habitantes permanecessem em casa.

“Por razões de segurança, o prefeito Romano Carancini convida os cidadãos a permanecerem em suas casas, locais de trabalho e escolas por causa de uma situação perigosa que surgiu na cidade devido a um homem armado”, descreve a postagem na rede social.

De acordo com as agências internacionais, os atingidos pelos disparos são imigrantes africanos, e suspeita-se de um crime racial.

Segundo a polícia, o homem detido no episódio de hoje tem 28 anos e não tem histórico criminal. Paralelamente, um vídeo publicado pelo jornal Resto di Carlino mostrou um homem com a bandeira italiana pendurada nas costas sendo preso pela polícia local a poucos metros de onde teria deixado o carro usado no ataque.

O prefeito da cidade, Romano Carancini, admitiu que “a proximidade entre os dois eventos nos faz imaginar que eles possam ter uma conexão”.

O ataque acontece após a descoberta do corpo de Pamela Matropietro, uma italiana de 18 anos, e em meio a uma campanha eleitoral agitada em que o sentimento xenófobo tem sido um dos elementos-chave. Líder do partido Liga do Norte, de orientação anti-estrangeira, Matteo Salvini aproveitou o episódio para prometer a deportação de 150 mil imigrantes em seu primeiro ano de governo caso seja eleito.

Os italianos vão às urnas no dia 4 de março. (Com informações da Agência Estado)