Disney e Warner Bros. suspendem lançamentos de filmes na Rússia

Estúdios condenaram invasão russa da Ucrânia e afirmam que continuarão a monitorar a situação para decisões futuras

atualizado 01/03/2022 2:30

Logo da Disney+, na cor branca, em cima de um fundo azul - MetrópolesDivulgação

Depois da exclusão de bancos do sistema financeiro integrado mundial, da exclusão da Rússia da Copa do Mundo, de pesadas sanções financeiras e do banimento de navios de portos pelo mundo, novas medidas ampliaram as represálias contra a invasão da Ucrânia para o setor cultural. Os estúdios Disney Warner Bros. e Sony anunciaram, nessa segunda-feira (28/2), a suspensão da estreia de seus filmes nos cinemas da Rússia.

O primeiro anúncio foi feito pela Disney. “Devido à invasão não provocada da Ucrânia e à trágica crise humanitária, estamos suspendendo a estreia de filmes na Rússia, incluindo o próximo ‘Alerta Vermelho’, da Pixar”, disse a empresa em comunicado. “Tomaremos futuras decisões comerciais em função de como a situação se desenvolver.”

A empresa ainda ressaltou que está em contato com organizações não governamentais para dar assistência a refugiados.

Mais tarde, a Warner Bros. emitiu um comunicado afirmando que a estreia de Batman foi cancelada no país “em função da crise humanitária na Ucrânia”. O estúdio reforçou que continuará a monitorar a situação.

A Sony adotou a mesma postura e anunciou que não lançará seus próximos filmes na Rússia. A medida afetará o aguardado lançamento do longa Morbius, que estava progamado para o fim de março.

De acordo com dados do Comscore, o mercado de ingressos na Rússia corresponde a 3% das vendas globais.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

Invasão russa entrou no 5º dia

A segunda-feira (28/2), quinto dia de confronto, ficou marcada pelas reações ao conflito. A batalha chegou à cúpula da Organização das Nações Unidas (ONU) e ao Tribunal Penal Internacional, em Haia.

Belarus entrou no foco da comunidade internacional. O país teria feito ataques à Ucrânia e cedeu a fronteira para a invasão russa. Resultado: acabou sofrendo sanções econômicas.

Rússia e Ucrânia se reuniram em Belarus na tentativa de negociar um cessar-fogo. Não vingou. Nesta terça-feira (1º/3), um novo encontro ocorrerá.

Apesar da investida, o governo de Belarus diz que não haverá ação militar durante a reunião.

As sanções econômicas começam a fazer efeito e preocupar os russos. Na manhã desta segunda, Putin discutiu reuniu os principais dirigentes do seu governo para buscar soluções à ofensiva de países ocidentais. Horas depois, o governo do país anunciou que cidadãos russos estão impedidos de enviar dinheiro ao exterior.

O Banco Central russo aumentou a taxa de juros de 9,5% para 20%. A medida visa frear aumento previsto da inflação e evitar desvalorização ainda maior de sua moeda, o rublo, que teve queda de 40%. Diante do turbilhão, a bolsa de valores em Moscou não abriu na segunda-feira nem deverá funcionar nesta terça (1º/3).

Mais lidas
Últimas notícias