Autoridades retiram 700 corpos de casas em Guayaquil, no Equador

Sistema funerário e de saúde da cidade entraram em colapso devido à grande quantidade de casos

fotografia digital coronavírusIOC/Fiocruz/Divulgação

atualizado 12/04/2020 22:05

O governo do Equador removeu 700 corpos de pessoas que morreram nas últimas semanas em suas casa, na cidade de Guayaquil, epicentro equatoriano do novo coronavírus. O governo do país informou neste domingo (12/4) ter feito a remoção dos cadáveres das residências.

A província de Guayas, onde fica o epicentro, concentra 72% dos casos de infectados pela Covid-19 no Equador. O país contabiliza 7.500 pessoas com o vírus e tem, oficialmente, 333 mortos pela doença. As autoridades equatorianas não especificaram as causas da morte dos corpos retirados das casa.

Os sistemas de saúde e funerário do país entraram em colapso e já não conseguem atender pacientes e funerais. Apenas em Guayaquil, quatro mil pessoas estão com o novo coronavírus. A estimativa é de que morram entre 2,5 mil e 3,5 mil cidadãos nos próximos meses

O enterro dos corpos vem sendo feito pelo governo do Equador, devido à incapacidade do sistema funerário e de parentes, tanto por razões de isolamento quanto econômicas.

Últimas notícias