2 de dezembro de 1512: A Criação de Adão é vista pela primeira vez

Foram 4 anos de trabalho para Michelangelo terminar o teto da capela sistina em Roma. E o mestre estava relutante no início.

atualizado 02/12/2020 5:55

A Criação de AdãoReprodução/Arte Blog

Não, o mestre Michelangelo não pintou o teto da Capela Sistina, no conjunto de palácios do Vaticano, em Roma, deitado de costas. A lenda que imagina o então jovem passando quatro anos recebendo gotas de pintura na cara foi desfeita pelo próprio.

Mas as condições de trabalho não eram nada agradáveis. Em pé num andaime criado especialmente por sua equipe, Michelangelo ficava com o pescoço virado para cima, ou entortando do lado direito para dar vida à maior obra da Renascença.

Obra que quase não existiu. Porque o italiano relutou em aceitar a encomenda em 1508. Já estava com muitas encomendas, e sobretudo se considerava escultor, não pintor. Mas os caprichos do Papa da época, Júlio II eram irrecusáveis.

E mais importante ainda: Michelangelo poderia deixar uma grande obra, capaz até de rivalizar com as daquele que era o gênio da época: Leonardo da Vinci. É mais uma das histórias de artista mais jovem querendo o lugar do mestre.

Os Cabeças da Notícia te convidam a torcer o pescoço e olhar para o teto nesta quarta-feira (02/12) entre 07H00 e 09H00. Em 104.1 FM em Brasília e região, e pelo aplicativo no resto do mundo (incluído o Vaticano)

 

Últimas notícias